Oito cidadãos franceses e dois pilotos argentinos morreram quando dois helicópteros colidiram na província de La Rioja, no noroeste do país. A velejadora Florence Arthaud, a nadadora olímpica Camille Muffat e o lutador de boxe olímpico Alexis Vastine, conhecidos desportistas, estão entre as vítimas mortais. Os helicópteros participavam nas filmagens de um programa de TV, um reality show de sobrevivência, ao qual, ironicamente, ninguém sobreviveu.

"A morte repentina dos nossos companheiros cidadãos franceses é a causa de imensa tristeza", disse, num comunicado do presidente francês, François Hollande. Camille Muffat, 25 anos, ganhou três medalhas, incluindo o ouro nos 400m de natação livre, nos Jogos Olímpicos de Londres 2012.

Publicidade
Publicidade

Retirou-se da competição em 2014. Alexis Vastine, 28 anos, ganhou o bronze nos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008. Foi eliminado nos quartos-de-final dos Jogos de 2012. Florence Arthaud, 57 anos, era uma marinheira extremamente talentosa, tendo vencido a Route du Rhum 1990, a prestigiada corrida a solo. Um grave acidente de carro colocou-a em coma quando ela tinha 17 anos.

Os helicópteros colidiram durante as filmagens perto de Villa Castelli, a cerca de 1170 quilómetros de Buenos Aires, de acordo com autoridades locais. As estrelas do desporto francês participavam em Dropped, um conhecido reality show do canal TF1. O programa, uma adaptação de um formato sueco, leva figuras desportivas famosas, de olhos vendados, de helicóptero e abandona-as no deserto, devendo estas usar as suas habilidades para encontrar o caminho de volta à civilização.

Publicidade

Alguns dos principais atletas do país manifestaram as suas condolências e pesar nas redes sociais. O colega de Muffat e também medalhado em Londres, Yannick Agnel, twittou "Ela não". Sylvain Wiltord, o ex-jogador de futebol do Arsenal, membro e companheiro de elenco, escreveu: "Estou triste pelos meus amigos, eu estou a tremer, horrorizado, não consigo encontrar as palavras".

Foi a segunda vez em dois anos que um reality show produzido pela ALP para a TF1 foi atingida por uma tragédia. Em abril de 2013, durante as filmagens na ilha Koh-Lanta, um concorrente de 25 anos de idade morreu na sequência de um dos desafios que aparecem no ecrã, queixando-se de dores no coração. O médico do programa foi mais tarde encontrado morto no seu quarto de hotel, deixando uma nota de suicídio, em que dizia que o seu nome havia sido manchado por insinuações de que não fora feito o suficiente para salvar o concorrente e que, como médico, já não podia suportar a pressão da comunicação social.