Na última sexta, dia 24 de Abril, uma equipa internacional de veterinários foi autorizada a entrar na Faixa de Gaza para salvar um jardim zoológico. O Younis Khan é um dos 5 zoos que se situa na faixa de Gaza e é conhecido por ser "o pior do mundo". A equipa "4 patas" (Four Paws), pertencente à organização internacional de bem-estar animal (animal welfare organisation Four Paws), confirmou que o cenário que encontraram no zoo Younis Khan é "tão horrível como os relatórios sugeriram".

O zoo chamou a atenção desta organização devido à existência de rumores da presença de #Animais mumificados nos recintos, ao lado de animais vivos. Esta organização tornou-se, assim, a primeira a receber permissão das autoridades para entrar na faixa de Gaza e administrar cuidados de emergência a estes animais.

Devido à presença dos animais mumificados, o zoo atualmente parece-se mais com um museu do que com um jardim zoológico. As múmias de leões, de macacos, de aves e de crocodilos, evidenciam os estragos que os conflitos armados, que ocorreram em 2014 entre o exército de Israel e o grupo palestiniano Hamas, provocaram. Os animais, para além de terem morrido devido aos bombardeamentos que ocorreram, também morreram de fome e de sede.

O gerente do zoo, Ziyad Oweida, afirmou que "tem havido muita atenção dos média, mas ninguém veio para nos ajudar". Desde 2005, que vários animais mortos têm sido embalsamados e, posteriormente, colocados em jaulas. O dono do zoo afirma que esta iniciativa "ajuda as crianças a aprenderem sobre os animais e a taxidermia". No entanto, atualmente o número de animais mortos poderá ultrapassar o número das espécies vivas, visto que o cuidado básico dos animais quase não existe, chegando-se ao extremo de as únicas consultas que existem serem feitas via telefone com veterinários do Egito.

Os veterinários da "Four Paws" afirmaram que a situação é "desoladora" e que o grande problema centra-se na falta de dinheiro necessário para pagar aos tratadores. Os poucos animais que ainda estão vivos não têm comida e a água é muito escassa. Dos grandes felinos, apenas uma leoa e um tigre conseguiram sobreviver, no entanto, vivem em condições deploráveis, estão fechados em jaulas destruídas e estão muito magros.

Amir Khalil, o líder da equipa "Four Paws", afirmou que irão prestar cuidados de emergência veterinária e alimentar aos animais deste zoo durante os próximos três meses. A fundação francesa "30 Millions d'Amis" apoiou a "Four Paws" para esta missão de emergência ao zoo Khan Younis. A "Four Paws" é uma das poucas organizações internacionais de proteção dos animais que operam na região. Esta organização também está a criar um novo santuário animal na Jordânia, o al-Ma'wa para a Natureza e a Vida Selvagem.