Um adolescente de 13 anos terá entrado esta manhã na escola Joan Fuster, situada na praça de Ferran Reyes em Barcelona, armado com uma pistola de chumbo, uma besta e uma faca. O aluno atingiu mortalmente um professor e feriu mais quatro pessoas que estavam no local. Ao que tudo indica o rapaz terá chegado atrasado às aulas e a professora tentou saber a razão. Foi nesse momento que terá disparado com uma besta na cara da docente.

As agressões não terão ficado por aqui, tendo ainda o jovem apunhalado na perna um colega de turma. Um professor terá se apercebido de que algo não estava a funcionar normalmente nesta sala, e dirigiu-se ao local.

Publicidade
Publicidade

Nesse preciso instante foi atacado com uma faca na zona do peito e terá morrido logo nesse momento. Após matar este professor, o aluno ainda terá ferido mais duas pessoas. Este rapaz tinha ainda consigo material que lhe permitia preparar um cocktail molotov.

A assistência médica terá chegado ao local passado pouco tempo, e os feridos foram transportados para a urgência do Hospital de Sant Pau. Ainda no local foram assistidos vários alunos devido ao trauma e a ansiedade provocada por esta situação. Segundo informações já divulgadas, os feridos transportados para o hospital estão neste momento fora de perigo. O jovem esteve detido no interior da escola durante algum tempo, tendo sido depois levado para uma unidade de psiquiatria de um hospital próximo.

O aluno será entregue às autoridades de detenção de menores, mas a lei em vigor em Espanha não permite punir o jovem devido à sua idade.

Publicidade

Segundo a Lei Reguladora da Responsabilidade Penal dos Menores, os jovens com menos de 14 anos enquadram-se apenas no âmbito educativo e familiar não se exigindo assim responsabilidades.

Desta tragédia resultou um morto, e será realizada em sua memória uma cerimónia ainda no decorrer do dia de hoje. Este professor leccionava há apenas duas semanas naquela instituição de ensino, estando apenas a substituir outro docente que estava de baixa, acabando assim por perder a vida no local de trabalho. #Crime