O vice-presidente do Comité Permanente da 12.ª Assembleia Popular Nacional da China (APN), Chen Zhu, em visita a Timor-Leste, reuniu separadamente, esta quarta-feira, com o Presidente do país, Taur Matan Ruak, e com o Primeiro-Ministro Rui Maria de Araújo, e quer manter conversações regulares com o Presidente do Parlamento Nacional de Timor-Leste Vicente da Silva Guterres. Os contactos amigáveis entre os dois países remontam há bastante tempo, disse Chen Zhu à saída da reunião com os lideres de Timor-Leste. O vice-presidente do Comité Permanente da 12.ª APN referiu ainda que "a China está disposta a expandir a cooperação de uma forma prática com Timor-Leste".

Publicidade
Publicidade

O vice-presidente Chen Zhu, disse também que os dois países estabeleceram uma parceria de cooperação abrangente de boa vizinhança, amizade, confiança e benefício mútuos, em 2014, abrindo aí um novo capítulo para as relações China-Timor-Leste.

Chen Zhu, acrescentou ainda que, sob a iniciativa de construir o 21st Century Maritime Silk Road (Rota marítima da seda do século XXI), a "China está disposta a expandir a cooperação de forma efetiva com Timor-Leste, em setores importantes como a economia e o comércio, e a construção de infraestruturas, sempre numa perspectiva das pessoas para as pessoas". Zhu está ainda disposto a reforçar as relações de amizade com o Parlamento Nacional de Timor-Leste para dessa forma aprofundar as relações bilaterais.

Os líderes de Timor-Leste manifestaram a sua gratidão pelo apoio contínuo e assistência que a China tem prestado à independência e desenvolvimento de Timor-Leste, e indicaram que o país vai continuar a defender firmemente a política do gigante asiático e participar ativamente na construção de 21 Century Maritime Silk Road.

Publicidade

Ambos os lados também falaram sobre as questões internacionais e regionais de interesse comum, dando nota das suas perspectivas.

Chen Zhu começou a sua visita de 3 dias a Timor-Leste na terça-feira, depois da participação na Assembleia 132 da União Inter-Parlamentar, em Hanói, no Vietname. #Política Internacional