Jeanette Dousdebes Rubio é a mulher do senador da Florida Marco Rubio, um dos até agora anunciados candidatos do Partido Republicano a presidente dos Estados Unidos da América. Caso o marido vença as primárias do seu partido, será formalmente o candidato dos Republicanos à corrida presidencial de 2016. E em caso de vitória nas eleições gerais, Jeanette pode tornar-se a primeira cheerleader a ocupar o cargo de primeira dama da América.


A atual mulher do senador da Florida foi até 2006 líder da claque feminina dos Miami Dolphins, equipa da NFL, da principal liga de futebol americano dos EUA. Mas o amor entre a "menina da claque" e o político Rubio não nasceu fruto da enorme paixão que este tem pelo futebol americano, os dois já namoram desde os tempos em que eram colegas de liceu.


Contudo, quem pense que a bela mulher do candidato Rubio podia ser uma forma de potencializar a sua campanha junto do público masculino está enganado. A ex-cheerleader é descrita pelo próprio marido como uma pessoa tímida e dedicada em exclusivo à educação dos seus quatro filhos. Prova disso mesmo é o facto de até agora serem raras as suas aparições públicas. Inclusive durante a campanha do marido a senador do Estado da Flórida em 2010, Jeanette manteve-se sempre atrás das câmaras e objetivas dos fotógrafos.

A campanha de Marco Rubio tem como mote "recuperar o sonho americano", atraves de políticas para aumentar os gastos militares e aumentar a segurança nas fronteiras. Apesar de ser filho de cubanos imigrantes, Rubio criticou fortemente as políticas de promoção da imigração de Obama e apelidou o restabelecer das relações diplomáticas com Cuba como uma "vitória para governos opressores".

Rubio é contra o plano nacional de Saúde de Obama, apoiou a restrição na Florida da lei do aborto e é assumidamente contra o casamento gay. Quanto às alterações climáticas, Rubio reconhece a teoria científica do aquecimento global, mas permanece cético sobre se esta é gerada ou agravada pela atividade humana, chegando a afirmar que o ambiente não pode justificar políticas que prejudicam a economia. #Política Internacional