Os incidentes na aviação sucedem-se. Depois das ameaças de bomba lançadas sobre dois aviões da Turkish Airlines no início desta semana, esta manhã (1 de Abril) dois boeings 737 da Ryanair colidiram um no outro. O incidente ocorreu no Aeroporto de Dublin e está a causar atrasos em alguns voos. O Aeroporto de Dublin já confirmou o sucedido na sua página oficial no Twitter e avança que não há registo de qualquer ferido.

Os aviões em questão tinham como destino Edimburgo (voo FR812) e Zadar (voo FR7312) e estavam, sob o comando da Torre de Controlo do Aeroporto de Dublin, a receber instruções para avançar em direcção à pista.

Publicidade
Publicidade

Em comunicado, a Ryanair indica que as duas aeronaves estavam lentamente a encaminhar-se para a pista quando a ponta da asa de uma delas raspou na cauda da outra. Até ao momento, não se sabe se o acidente ocorreu devido a instruções erradas da Torre ou má interpretação das mesmas por parte de um dos pilotos.

No mesmo comunicado, a Ryanair dá conta que todos os passageiros foram reencaminhados para o terminal e que assim que seja possível irão continuar a sua viagem. A Ryanair pede ainda desculpa pelo sucedido.

É a segunda vez que um incidente do género acontece no Aeroporto de Dublin com aeronaves desta companhia. Em 7 de Outubro de 2014 a história repetiu-se. Dois boeings 737 da Ryanair, que se preparavam para descolar, colidiram. Nesse dia também não houve feridos, no entanto ambas aeronaves sofreram danos visíveis.

Publicidade

Uma na cauda do avião, outra numa das asas.

Embora as sucessivas notícias de acidentes e incidentes com aeronaves um pouco por todo o Mundo não parem de surgir, voar continua a ser seguro. 2014 conseguiu ser o ano mais seguro na história da aviação. Andar de avião é hoje, segundo as estatísticas, mais seguro que andar de carro, autocarro ou comboio. Atente nestes números do portal de notícias Observador:

  • A probabilidade de morrermos quando apanhamos um avião é de 0,000014% (a probabilidade de ganharmos o euromilhões é de 0,000013% só para ter um termo de comparação);
  • A taxa de mortalidade nos aviões comerciais é de 0,003 mortes para 100 milhões passageiros/milha. (Comboios: 0,06; Autocarros: 0,05; Carro: 0,61).