Em apenas três meses deste ano, já se registaram dois acidentes graves na aviação internacional. O avião da TransAsia, que caiu no rio Keelung, em Taiwan, provocou a morte de, pelo menos, 42 pessoas, depois de ter iniciado a viagem em Songshan, com duração apenas de dez minutos, não concretizando a ligação às ilhas Kinmen, no passado mês de Fevereiro. Segundo dados revelados por uma das caixas negras, a queda foi provocada pelas falhas ocorridas nos motores do aparelho.

O avião atingiu um táxi, que ficou bastante danificado, mas o motorista acabou por resistir e foi capaz de chamar uma ambulância para que acompanhasse as vítimas desta tragédia. Liao Chien-tsung, piloto da TransAsia, foi postumamente elogiado, uma vez que evitou o choque com prédios e minimizou, por isso, os danos e as vítimas do acidente. Curiosamente, a aeronave era recente, uma vez que tinha menos de um ano, e fora alvo de revisão no final de Janeiro deste ano. Sete meses antes, outro avião semelhante da TransAsia caiu, provocando a morte de 48 cidadãos.