Aconteceu ontem (15 de Abril) na cidade de Calais, no norte de França. Uma menina de apenas nove anos foi raptada, em pleno dia, de um parque infantil onde brincava com outras crianças e praticamente diante dos olhos da mãe. Segundo relatório do procurador que investiga o caso, na altura a criança brincava com uma amiga e foi quando um homem surgiu do nada e a agarrou, levando-a à força para dentro de um carro. A mãe da menina, Chloé, que na altura estava na janela do seu apartamento a vigiá-la, telefonou imediatamente para as autoridades dando o alerta. A polícia iniciou rapidamente uma caça ao homem, numa operação que envolveu as autoridades de várias localidades próximas, mas passados apenas 90 minutos encontraram-na já sem vida, numa floresta perto do local do rapto.

Segundo o jornal "Le Monde", no mesmo local onde foi encontrada foi detido um homem de nacionalidade polaca, com 38 anos, embriagado, que veio esta manhã a admitir o assassinato e violação. O homem, já com um longo registo criminal, esteve preso e foi deportado por várias vezes para a Polónia depois de ter saído de uma prisão há vários meses. As penas que cumpriu foram devido a extorsão e assalto. Várias agressões violentas contribuíram para que fosse decretada a interdição de permanência em território francês.

França, e nomeadamente a pequena comunidade da cidade de Calais, estão chocadas. Uma vizinha comenta, numa entrevista ao canal francês TV5, que todas as crianças habitualmente brincavam na rua sem problemas, e testemunha que "por vezes até de noite, após as 22h, sem que nunca tivesse acontecido nada". Vários familiares, incluindo a mãe, em estado de choque, juntaram-se no parque infantil onde existe já um grande conjunto de coroas de flores e velas. Todas as bandeiras se encontram a meia haste e irão ser realizadas em breve uma marcha e uma missa em memória da menina. Os cidadãos franceses estão revoltados com a situação e com o aumento do nível de criminalidade. Pedem que haja mais controlo na entrada de eventuais criminosos no país. #Crime