Todos os canais, página oficial do Facebook e Twitter, e o site oficial da TV5 Monde foram na passada quarta-feira, 8 de abril, por volta das 22h alvo de um ataque informático por parte de um grupo islamita CiberCalifado, ao que tudo indica ligado ao Estado Islâmico. Segundo o diretor-geral do canal francês, Yves Bigot, o canal ainda só consegue transmitir programas pré-gravados. A normal transmissão só será possível dentro de horas ou mesmo dias devido ao sistema informático ter ficado gravemente danificado.

Por volta da meia-noite, foi possível recuperar totalmente o controlo da página do Facebook e Twitter, mas o site oficial da estação televisiva ainda se encontrava em manutenção esta madrugada.

Publicidade
Publicidade

Yves Bigot referiu ainda não ser possível "emitir em nenhum dos canais do grupo" ao mesmo tempo que "todos os sites e redes sociais" já tinham deixado de estar sob controlo dos jihadistas que exibiam vários avisos a Hollande, vídeos de propaganda e ainda várias ameaças aos militares franceses. Este grupo ligado ao Estado Islâmico já teria conseguido piratear outras contas de internet, mas nunca de maneira a impedir a transmissão de programas televisivos.

Depois de várias tentativas, aos poucos foi sendo possível "começar a reemitir programas em algumas zonas" mas diz ainda o diretor-geral do canal que os "sistemas foram extremamente deteriorados por este ataque de uma forma inédita". Durante este ataque informático, foram muitos aqueles que constataram as anomalias nos sites, como a publicação da bandeira usada pelos jihadistas e ainda, de forma a ameaçar os militares franceses, foram divulgados documentos privados como o bilhete de identidade e currículo de pessoas próximas deste soldados.

Publicidade

Numa das publicações do Facebook foi possível ler-se uma dessas ameaças: "Militares da França afastem-se do Estado Islâmico! Vocês têm a oportunidade de salvar as vossas famílias, aproveitam-na" e ainda "Em nome de Alá, o Clemente, o Misericordioso, o CiberCalifado continua a realizar a sua ciberjihad contra os inimigos do Estado Islâmico". #Terrorismo