Foi já no domingo passado, dia 5 de Abril, que o Ministro das Finanças da Grécia, Yanis Varoufakis, confirmou à directora do Fundo Monetário Internacional (FMI), que o seu país vai reembolsar uma parcela do empréstimo que a organização negociou com o país. São 450 milhões de euros (485 milhões de dólares) que irão ser devolvidos nesta quinta-feira, dia 9 de Abril, cumprindo a Grécia com prazo previsto. O encontro entre a diretora do FMI, Christine Lagarde e Varoufakis, aconteceu em Washington para terem uma conversa informal sobre as reformas que devem afetar o programa da nação endividada, dizia um comunidado oficial do FMI.

Uma fonte oficial do Governo de Alexis Tsipras disse hoje, dia 9 de Abril, à Reuters que "o pagamento foi agendado e será efectuado durante o dia de hoje".

Publicidade
Publicidade

Contudo, a agência norte-americana Bloomberg, citando uma fonte do ministério das Finanças grego, afirma que a transferência grega já foi feita durante esta manhã, informação essa que ainda não foi confirmada pelo FMI. A Grécia está em negociações difíceis com os credores europeus sobre o seu programa de resgate, o que tem atrasado o reembolso da tranche final de resgaste de 7.200 milhões de euros. Isso levou a uma crise de liquidez, forçando o governo a explorar as reservas.

Nas últimas semanas, surgiram algumas dúvidas quanto à capacidade grega de abater esta volumosa parcela monetária e, consequentemente, a sua capacidade de conseguir cumpriu os seus compromissos internacionais. Estas questões foram levantadas pelas declarações do próprio ministro do interior, Dimitris Madras, que parecia ter como prioridade actual a garantia do pagamento dos salários e pensões.

Publicidade

Contudo, no fim-de-semana passado, Varoufakis quis deixar claro que o pagamento grego ia acontecer a tempo e horas.

Desde 2010 que a Grécia tem sido dependente de empréstimos de outros países da zona euro e do FMI. Em janeiro de 2015, Alexis Tsipras foi eleito primeiro-ministro através de promessas de renegociação das condições de resgate, profundamente ressentidas pelo povo grego. #Negócios #Política Internacional