Sinónimo de êxito e conquista em árabe, Injaz, a primeira camela clonada do mundo, vai dar à luz a sua primeira cria no fim deste ano no Dubai. Nascida a 8 de Abril de 2009 a clonagem do animal resultou da extracção de células de uma fêmea da espécie que foram implantadas noutra. Agora, com apenas seis anos acabados de fazer, a camela está a gerar uma cria concebida de forma natural.

Depois da clonagem da Injaz, que serviu para preservar a genética da espécie, o nascimento desta cria gerada por ela comprova que "os camelos clonados são férteis e capazes de se reproduzir", tal como os #Animais normais que não sofreram qualquer interferência no seu processo de criação, de acordo com as declarações do director do Centro de Criação de Camelos, Ahmed Wani.

Publicidade
Publicidade

Criada por uma equipa de especialistas no Dubai, a Injaz, que nasceu apenas com uma bossa, resultou de uma investigação entre dois tipos de camelos, os de corridas e os produtores de leite, sendo que o leite deste animal é um importante nutriente na alimentação humana.

O processo de clonagem tem vindo a sofrer grandes alterações ao longo dos últimos 19 anos. Em 1996 o mundo conheceu o primeiro caso de um animal clonado, a ovelha Dolly. Nascida na Escócia pela mão de dois investigadores do Instituto Roslin, a ovelha mais conhecida do mundo resultou da clonagem a partir das células mamárias de uma outra ovelha. Viveu uma vida normal, como outro animal da sua espécie, e deu à luz também as suas crias, porém, em 2003 o animal acabou por ser abatido, uma vez que sofria de uma doença pulmonar.

Publicidade

Hoje em dia são contabilizadas cerca de 20 espécies de animais clonados, entre eles, cães, gatos e ovelhas, sendo que a gata CC, "cópia de gato" traduzido do inglês, nascida nos Estados Unidos da América, Texas, é o segundo animal mais conhecido no mundo pela sua clonagem. Contudo, esta prática deve ainda continuar a ser trabalhada, uma vez que muitos destes animais acabaram por apresentar, ainda em tenra idade, problemas cardíacos e infecções pulmonares que os conduziram à morte.