O Tribunal Supremo dos Estados Unidos recebeu um inesperado aviso de líderes cristãos, que ameaçam com desobediência civil, se o governo dos EUA tentar legalizar o casamento entre o mesmo género sexual. No documento, intitulado Unidos em Solidariedade para Defender o Casamento, pode ler-se: "Respeitosamente avisamos o Tribunal Supremo para não pisar o risco, estamos juntos na defesa pelo casamento. Não tenham dúvida acerca da nossa decisão". E mais abaixo, o documento explica a posição destes cristãos: "Embora toleremos muita coisa, redefinir o casamento é tão fundamental para a ordem natural e o bem comum, que esta é a linha que estabelecemos e não a pisamos, nem a podemos pisar".

Mat Staver disse a Todd Starnes, um repórter da Fox News, que "estamos a avisar o Tribunal Supremo e, sinceramente, qualquer tribunal que pise o risco". Assim que se estabeleça o casamento entre seres do mesmo sexo, a sociedade Ocidental entrará em declínio", disse Staver. "Quando o governo adoptar o casamento entre o mesmo sexo, será o fim da necessidade de pais, e ter dois pais ou duas mães ,em vez de um pai e uma mãe, será irrelevante".

"Arruinar o casamento é arruinar o que sustenta a sociedade ocidental há 5.000 anos", disse James Dobson, fundador do Family Talk Radio. "Eu estou falar de desobediência civil; estou a falar de resistência pacífica a leis e regras injustas", disse Staver. "Serão milhares, senão milhões, de cristãos que farão a mesma opção", disse.

E Rick Scarborough, Presidente do Vision America Action, está numa campanha para divulgar a mensagem de resistência e desobediência a todos os pastores norte-americanos, referiu a reportagem da Fox News. De facto, os pastores reclamam que a lei é tão injusta que penaliza "ultrajantemente" pessoas que, pela sua fé, não legitimem o casamento no mesmo sexo. Por exemplo, uma florista de Washington recusou-se a fazer o seu serviço para um casamento do mesmo sexo e enfrenta agora uma acusação.

Dobson referiu que o objectivo da comunidade sexual é mais do que simbólica, "é para atacar proprietários e negociantes cristãos". "Não temos escolha", disse Staver.

Os signatários do documento "Unidos em Solidariedade para Defender o Casamento" são reconhecidos e proeminentes líderes de comunidades cristãs norte-americanas: Mike Huckabee, ex-Governador do Arkansas; Rick Santorum, ex-Senador; Jerry Johnson, Presidente dos Emissores Religiosos Nacionais; o pastor John Hagee; Franklin Graham, Presidente da Associação Evangélica Billy Graham. Também estão envolvidos outros líderes cristãos, como Keith Fournier, Mat Staver, Rick Scarborough e James Dobson, todos ligados a organizações mediáticas, familiares e libertárias.

O Tribunal Supremo dos EUA ainda não comentou. #Religião #LGBT #Causas