A mega empresa de alimentação McDonald's tem apresentado constantes prejuízos todos os meses. Para além disso um estudo estatístico, realizado na nação americana, demonstrou que as famílias educam cada vez melhor os seus filhos porque estão a comer menos comida-rápida. Convém lembrar que a McDonald's conseguiu o seu público através do bombardeamento permanente de imagens apelativas à libido ingénua das crianças, que acabou por atrair facilmente o público infantil e juvenil.

Na cadeia de comida rápida McDonald's, gastaram-se milhões para programar as mentes de um público-alvo (principalmente crianças e jovens) através da inculcação da publicidade interminável. Esta empresa chegava a gabar-se que as crianças eram o seu "mercado imutável". Mas a informação tem desbloqueado a programação mental das crianças. Informação cada vez mais credível desmonta o negócio da comida rápida e destrói o mito McDonald's.

Um estudo nacional do Departamento de Saúde e Nutrição dos EUA revelou que a percentagem de crianças que consomem comida-rápida, entre 2003 e 2010, diminuiu de 39 % para 33 %, uma queda mínima mas que revela uma tendência constante na actividade dos restaurantes nos últimos anos, porque as crianças são bastante bombardeadas com a publicidade McDonald's. O Dr. Colin Rhem, co-autor do inquérito, realçou que "pela primeira vez este inquérito incidiu sobre o consumo real das crianças e não nas preferências das crianças resultantes da publicidade e do marketing". O objectivo era científico e não um estudo de mercado. O inquérito demonstra que o debate acerca da qualidade da alimentação McDonald's e dos alimentos geneticamente modificados estão a gerar efeitos. As pessoas estão mais atentas acerca da sua própria alimentação. Sabem cada vez mais o que são os Alimentos Geneticamente Modificados e a comida-rápida da McDonald's.

Não é por acaso que a McDonald's está próximo da ruptura financeira dada a sua exposição pública por práticas sociais intoleráveis e pela sua recusa em revelar os ingredientes dos seus pratos. Porque hoje já não são apenas os pais que ensinam as crianças a terem hábitos alimentares naturais e saudáveis, são já as crianças que recusam a ilusão do "castelo de comida" onde estão concentrados xarope de milho, plástico, frutoses, concentrados e uma sinfonia de ingredientes vários. A informação alimenta consciências, revelou o estudo.

#Culinária