Elizabeth Sedway sofre de mieloma múltiplo e foi impedida de viajar por não ter autorização médica. Faltou a uma sessão de quimioterapia na passada terça-feira, 7 de abril, na cidade onde mora, Califórnia, nos Estados Unidos, porque a companhia aérea Alaska Airlines não permitiu que viajasse. Esta mulher publicou um vídeo na sua página do Facebook onde mostra o incidente. No mesmo, pode ver-se Elizabeth, o seu marido e os seus dois filhos a serem retirados do avião. A californiana disse ainda que foi tratada como se fosse uma criminosa.

Durante o vídeo, e à medida que vai saindo do avião, Elizabeth vai recebendo palavras de apoio por parte dos outros passageiros que estavam presentes no avião e a mesma chegou mesmo a referir "Será que ninguém se questiona como é que eu cheguei ao Havai?".

Publicidade
Publicidade

Enquanto estava a entrar para embarcar neste voo uma hospedeira viu-a sentada num lugar destinado a pessoas de mobilidade reduzida e perguntou se precisava de alguma coisa. Elizabeth inicialmente disse que não, mas acabou por ter necessidade de referir que por vezes se sentia mais fraca e precisaria de levar algum tempo para entrar no avião. Esta hospedeira terá ido chamar um médico, alegadamente ligado a Alaska Airlines, mas só quando já se encontravam todos no avião é que um representante da companhia se dirigiu a esta mulher e disse que só poderia voar com atestado médico.

Desde há cinco anos que Elizabeth vive com o cancro e nunca tinha sido impedida de viajar. Devido a esta ocorrência, não pôde comparecer a uma sessão de quimioterapia e o seu marido e filhos ficaram também impedidos de fazer a sua rotina diária.

Publicidade

A Alaska Airlines já veio a público pedir desculpa por este incidente e informar que irá indemnizar a família, cobrindo assim todos os custos de mais uma noite que tiveram de passar no Havai incluindo hotel, transportes e bilhetes de avião. Na sua página de Facebook, Elizabeth informou que irá doar o dinheiro recebido pela companhia aérea a uma fundação que faz pesquisas sobre mieloma múltiplo, doença que foi diagnosticada a esta mulher.