A extinção dos orangotangos da Sumatra está a crescer e a preocupar os defensores dos #Animais. A principal causa da sua extinção está na recolha e na produção do óleo de palma. Esta super produção que existe nas ilhas de Sumatra e Borneo está a causar graves danos no ecossistema e nos habitats naturais dos orangotangos levando à sua precoce extinção.

Publicidade

A procura crescente do óleo de palma (usado, entre outros, na alimentação, cosméticos, bem como na produção de bio-combustível), tem levado a população local a queimar a floresta local para abrir um novo espaço para a plantação de cultura desta planta..

Publicidade

Esta acentuada perda de floresta reduziu para 50% a população de orangotangos na última década. Actualmente apenas existem 6600 orangotangos na região, onde, em vez de floresta, abunda a existência da plantação de palma. Actualmente as plantações de palma substituem cerca de três quartos da floresta na Indonésia e é um valor que tendencialmente vai aumentar.

O destino de muitos destes orangotangos acaba por ser adopção como animais de estimação ou o mercado negro. Porém, muitos acabam por ser feridos pelos trabalhadores locais, acabando por morrer se não receberem tratamento. Muitas vezes são auxiliados orangotangos que mostram mesmo ferimentos de balas, isto porque a população tem medo dos orangotangos adultos. A Fundação Borneo Orangutan Survival (BOS) encontrou no ano passado um orangotango fêmea com ferimentos de 40 tiros (entre ossos partidos) numa área que pertencia a uma companhia produtora de óleo de palma..

Publicidade

Porém, não são só os orangotangos que sofrem com a desflorestação na floresta tropical da Indonésia. A procura massiva do óleo de palma (devido ao seu potencial promissor) está também a afectar os habitats dos tigres da Sumatra e do rinoceronte asiático.

A procura pelo óleo de palma tem vindo a dobrar na última década, e tudo aponta para que volte a dobrar até 2020. Alguns estudos apontam que, por este ritmo, daqui a dez anos a Indonésia e a Malásia não terão terras cultiváveis. Hoje em dia estes dois países representam metade da produção mundial de óleo de palma. #Natureza