No Irão, as mulheres e a família em geral podem, a partir de agora, assistir a eventos desportivos. Algo que não era autorizado desde 1979, quando foi aprovada uma lei que impedia a entrada das iranianas em jogos com atletas do sexo masculino. A mudança na legislação do país foi comunicada por Abdolhamid Ahmadi, representante do ministro do Desporto. Mesmo sendo notório que as mulheres agora vão poder assistir ao vivo a grandes competições de desporto, ainda existem muitas dúvidas entre as iranianas.

A começar pelos jogos autorizados, uma vez que se sabe que nem todos serão permitidos em detrimento do género de equipamentos utilizados pelos atletas masculinos.

Publicidade
Publicidade

Presume-se que entre a lista de eventos desportivos com "luz verde" esteja o basquetebol e o voleibol. Recorde-se que uma iraniana com dupla nacionalidade inglesa foi detida recentemente durante o período de 5 meses por contestar a proibição das mulheres nos estádios durante os jogos de voleibol. Apesar de já estar em liberdade continua a não ter autorização para sair do país. Um caso que tem chamado a atenção da comunidade internacional para esta questão.

A intenção de reformular a lei arrastava-se desde 1979. Vários governantes tentaram modificar a legislação, todavia encontraram sempre entraves entre os representantes máximos da #Religião no país. Atenta a esta situação, a FIFA enviou recentemente uma carta para este país da Ásia a exigir o término deste impedimento, descrevendo-o como "intolerável".

Publicidade

Acredita-se, inclusive, que o Irão não tem hipóteses de organizar a Copa da Ásia de 2019 em consequência desta proibição.

Esta realidade foi retratada no filme "Fora-de-Jogo", realizado por Jafar Panahi em 2006. A obra cinematográfica retrata a história de uma mulher iraniana que pretende assistir a um evento desportivo que colocava frente a frente o Irão e o Japão. A história não ficou alheia aos críticos, que lhe concederam um Urso de Prata no Festival de Berlim.

A lei de 1979 não permitia a entrada de mulheres iranianas, todavia algumas mulheres estrangeiras tinham autorização para entrar nos estádios desde país asiático. O Irão não é o único. Sabe-se que na Arábia Saudita as mulheres também estão proibidas de assistirem a competições desportivas, estando inclusive limitadas à prática de determinados desportos.