O TMT International Observatory, ou "Telescópio Trinta Metros" como é conhecido (sigla em inglês TMT), situado no topo da montanha Mauna Kea ("Montanha Branca"), um vulcão adormecido no Havai, terá um espelho principal de 30 metros de diâmetro e será "o mais avançado e poderoso telescópio óptico da Terra", permitindo aos cientistas "perscrutar os primeiros anos do Universo". Mas parte da população nativa acha que o projecto, cujo custo se estima em 1,4 mil milhões de dólares, e com uma altura de cerca de 55 metros, é grande demais.

Activistas dizem que ele irá pôr em perigo templos e terrenos sagrados, bem como o fornecimento de água da ilha.

Publicidade
Publicidade

Após os trabalhos de quebra do solo se terem iniciado em 2014, os protestos interromperam o avanço das obras de construção, com dezenas de manifestantes tendo sido presos na montanha, na última semana. Um dos activistas é famoso pelas suas atitudes ferozes: Jason Momoa, também conhecido como 'Khal Drogo' na série televisiva 'A Guerra dos Tronos'.

"Eu não tenho completa certeza mas acho que o nosso povo nunca viu um movimento como este na vida e acho que isso atesta o fato de que o nosso povo está indignado e está pronto para seguir em frente e unir-se em todo o mundo como um povo e uma nação," disse Kaho'okahi Kanuha, um dos manifestantes, presos na quinta-feira, em comunicado à imprensa.

A Universidade do Havai, responsável desde 1968 pela gestão do espaço destinado à pesquisa em Astronomia no topo de Mauna Kea, onde já existem outros 13 telescópios, desmente as afirmações dos activistas, contrapondo que todos os trâmites legais para aprovação do projecto foram seguidos e reafirmando que não existe qualquer ameaça ao sistema aquífero da ilha, nem existe qualquer questão ambiental.

Publicidade

No entanto, a 7 de Abril, o Governador do Havaí, David Ige ordenou a interrupção dos trabalhos, durante uma semana, para "permitir mais diálogo" sobre a construção do telescópio. "É um projecto importante e isso vai nos dar algum tempo para encetarmos novas conversas com as diversas partes que tenham interesse em Mauna Kea, a sua sacralidade e a sua importância no avanço da investigação científica", declarou David Ige. #Ambiente