Os pormenores ainda são escassos, mas a manhã desta segunda-feira, 20 de Abril, foi tudo menos normal no Instituto de Barcelona. Alegadamente, um aluno de 13 anos entrou armado com uma faca e uma besta na escola e dirigiu-se a uma professora que o terá chamado à atenção devido a constantes atrasos. Como vingança feriu-a com um tiro de besta, mas acabou por matar outro docente e feriu mais 3 colegas que tentaram intervir.

Em frente ao edifício existe um grande aparato policial, vaias de segurança e uma escola em choque. Vários pais acorreram ao local da tragédia, em pânico por causa dos filhos. As primeiras informações diziam que havia um morto e quatro feridos, mas não se sabia mais nada.

Publicidade
Publicidade

Há pouco foi revelada a identidade da vítima mortal: um professor. Os feridos são a professora que seria o alvo inicial e os colegas que estavam na sala de aula e tentaram impedir o homicídio.

"Ouviram-se gritos, muitos gritos", contou uma testemunha ao jornal El País. O menor entrou na sala de aula para matar a professora. Pelo caminho encontrou a filha da docente que, ao tentar defender a mãe, também foi esfaqueada. O professor que estava na sala ao lado foi depressa perceber o que se passava e acabou por ser atingido mortalmente pelas facadas do aluno.

O óbito foi declarado no local, enquanto que mãe e filha são as feridas mais graves e precisaram de ser transportadas de emergência para o hospital mais próximo. O estado clínico das duas não foi revelado, mas testemunhas garantem que as agressões do menor deixaram mãe e filha em estado grave.

Publicidade

Familiares e amigos estão agora em vigília à porta do hospital, à espera de notícias.

Quanto à vítima mortal, é um professor que estava naquele Instituto apenas a substituir uma professora que está de baixa médica. Tentou socorrer a colega e acabou ele por ser o alvo da fúria do aluno. Segundo colegas do menor, os constantes avisos dos professores e a pressão para que se tornasse mais disciplinado já tinha motivado a ira do aluno que, a alguns colegas, confessou que um dia ia matar os professores para se suicidar em seguida. #Crime