Evitar mais tragédias no Mediterrâneo é um desafio e constitui uma responsabilidade para a União Europeia que, até aqui, não conseguiu inverter a tendência do crescente número de refugiados que perdem a vida a tentar chegar à Europa. Os chefes da diplomacia estão reunidos no Luxemburgo e a vice-presidente da Comissão Europeia diz que é tempo de uma verdadeira política migratória e que os Estados-membros têm um dever moral e político de exercer o seu papel. Relembra que a adoção de políticas no sentido de fazer face a esta tragédia não é apenas uma questão moral e que o número de pessoas que estão a morrer no Mar Mediterrâneo é algo que não se poderá repetir. O Conselho de Ministros de Negócios Estrangeiros já estava marcado, contudo a gravidade de mais um naufrágio no Mediterrâneo levou a que também os ministros da Administração Interna fossem chamados ao Luxemburgo para definir responsabilidades.

Publicidade
Publicidade

Federica Mogherini, Alta Representante da União Europeia para a Política Externa e Segurança, em declarações aos jornalistas, não deixou de se pronunciar sobre o caso da Líbia, uma vez que é o canal privilegiado de acesso ao drama da travessia do Mediterrâneo e, neste sentido, é crucial reforçar a luta contra traficantes e organizações de tráfico humano, bem como fortalecer a presença no mar. A representante da Política Externa e Segurança não se alargou sobre esta última questão, dizendo que será discutida com os ministros do Interior, visto terem competência nesta matéria.

Mogherini quer também ver discutida a partilha de responsabilidade entre os Estados-membros para acolher imigrantes e refugiados. Esta reunião não contará com a presença da Ministra da Administração Interna, Anabela Rodrigues, nem de Rui Machete, que está em viagem oficial aos Estados Unidos.

Publicidade

Portugal será representado pelo Secretário de Estado dos Assuntos Europeus, Bruno Maçães.

Até ao final da semana poderá ser marcada uma cimeira extraordinária de líderes europeus para discutir uma resposta à tragédia humana que se vive no Mediterrâneo. #Política Internacional