O primeiro camião sem condutor a circular em estradas públicas chama-se Freightleiner Inspiration e está a testar condições de estrada reais no Nevada, EUA. É o princípio do fim dos empregos para camionistas. O camião também esteve exposto ao público num stand no Las Vegas Motor Speedway (um recinto de desporto automóvel). Na exposição esteve presente Wolfgang Bernhard, presidente da Daimler, que construiu o camião, e Briann Sandoval, governador do Nevada, que comentou o facto ao dizer "hoje faz-se história", noticiou a RT.

Antes de testar condições reais de estrada e auto-estrada no Nevada, EUA, com licença de matrícula para circulação, a Daimler expôs o camião Freightliner Inspiration a condições de teste em pista fechada. Mas, antes disso, o camião fez ainda 16.000 quilómetros de teste na Alemanha. A Daimler anunciou que os camiões auto-conduzidos vão ajudar as empresas transportadoras a poupar dinheiro e combustíveis, quando estiverem em circulação, isto porque o camião ainda não está à venda.

Como funciona?

Os camiões Daimler estarão ligados a uma plataforma de informação computorizada que lhes permite seleccionar as melhores estradas e vias para circular e evitar tráfego. Com isto também poderão ajudar a diminuir o congestionamento em certas estradas. É um veículo inteligente que está programado para manter uma distância permanente entre veículos e para não ser tentado a ultrapassar automóveis mais lentos. O sistema é composto por um radar que monitoriza a área do camião em duas vertentes: a longa distância e a curta distância. A de longa distância (250 metros) permite ao camião fazer opções de tráfego, como escolher estradas. E a de curta distancia que, com a ajuda de uma câmara (numa amplitude de 100 metros), mantém o camião seguro em relação aos veículos próximos.

E os camionistas?

Bom, a Daimler, a maior empresa do mundo de camiões, afirma que os camionistas poderão tornar-se num novo tipo de profissionais a que as empresas chamam "gestores de transportes". A empresa alemã, sediada em Estugarda, salienta que "nunca antes a fusão entre camião e camionista foi tão forte, é agora uma equipa que concorre para objectivos comuns de combinação económica entre homem e máquina". O camião não dispensa a presença humana. A tecnologia dos camiões da Daimler continua a exigir a presença na cabine de um camionista habilitado com carta de pesados. O condutor "é ainda o patrão do camião", disse a Daimler. Mas também se explicou que, no futuro, os camiões auto-conduzidos vão dispensar os condutores de camiões de longa distância.

Os pioneiros da tecnologia da auto-condução

Esta tecnologia não é nova, apenas está a ser aplicada, pela primeira vez, a um camião sem condutor. No fundo trata-se de um potente GPS que a Mercedes-Benz tinha testado e aplicado aos seus camiões desde 2011. De lembrar que também a Google anunciou, no ano passado, a criação de carros sem pedais e volantes, isto é, sem necessidade de condutor. Também a sueca Scania (da Volkswagen) desenvolveu um sistema de condução de múltiplos veículos, que podem ser movimentados "em comboio", por apenas um só condutor no veículo da frente.

Mas há uma implicação ética nesta Inteligência Artificial que está a ser gradualmente aplicada ao quotidiano humano: até que ponto, no futuro, os computadores substituirão a humanidade e as decisões humanas? #Inovação