Lian Enquing foi executado esta segunda-feira, na China, depois de ter esfaqueado até à morte o médico responsável pela operação ao nariz a que foi submetido. O descontentamento com a cirurgia aos septos nasais a que foi sujeito terá levado este cidadão chinês a cometer um acto, de tal maneira extremo, que lhe valeu a condenação à morte ainda em 2014, avança a agência noticiosa France Press.

Segundo o que foi apurado, Lian Enquing assassinou o seu otorrinolaringologista por estar "descontente com o seu nariz" e por "sofrer de problemas respiratórios". Tudo terá acontecido em outubro do ano passado, na cidade de Wenling, pertencente à província de Zhejiang.

Publicidade
Publicidade

Este caso fez reabrir uma ferida antiga na comunidade médica chinesa, que considera que o seu sistema de saúde se encontra sobrecarregado. Por altura do #Crime, dezenas de médicos manifestaram-se junto ao hospital de Wenling, uma unidade hospitalar onde foram implementadas fortes medidas de segurança para lidar com os pacientes mais violentos.

Por toda a China, o país mais populoso do planeta, ecoam protestos vindos dos médicos, que apontam o dedo à sobrecarga de trabalho a que estão sujeitos diariamente, originando um elevado número de casos de negligência clínica, e que clamam por melhores salários para a sua classe profissional. É já com alguma normalidade que os meios de comunicação social noticiam certas práticas pouco ortodoxas por parte dos médicos chineses, tal como aceitarem subornos para cuidar melhor dos seus pacientes.

Publicidade

Neste momento, as autoridades chinesas acharam por bem reforçar os níveis de segurança em alguns hospitais do país, por forma a garantir uma maior protecção os funcionários destas instituições contra possíveis ataques por parte de outros pacientes eventualmente descontentes.

O jornal Chengdu Business Daily noticiou que a execução de Lian Enquing foi levada a cabo durante a manhã desta segunda-feira e contou com a presença de alguns membros da família de Lian, que terão estado com o condenado alguns momentos antes de ser cumprida a sentença de morte.