A suspeita sobre a real causa da morte de B.B. King é levantada pelas filhas do músico, que acreditam ter-se tratado de um homicídio. Na sequência disso, a Polícia do Nevada avançou com uma publicação no Twitter revelando que o corpo do cantor foi autopsiado. Os resultados desta autópsia deverão surgir dentro das próximas semanas.

B.B. King faleceu em Las Vegas, onde mantinha residência, no passado dia 14 de maio, com 89 anos. Originalmente, a morte do conhecido músico foi atribuída a um AVC, originado pela diabetes da qual padecia há duas décadas. Segundo Patricia Toney, agente de B.B. King, a causa da morte continua a ser exatamente essa, acusando as filhas de falsas alegações.

Publicidade
Publicidade

Um dos advogados responsáveis pelo legado do músico declarou também que estas suspeitas são completamente infundadas e que as alegações das filhas são "difamatórias e caluniosas", acrescentado que o músico recebeu o tratamento médico devido até à hora em que faleceu enquanto dormia.

Já o advogado das filhas declarou que a intenção destas é apenas saber a verdade. As filhas do #Famosos guitarrista também alegam que a família foi impedida de ver B.B. King nos dias que antecederam a sua morte, existindo também suspeitas de que avultadas quantias de dinheiro tenham desaparecido das contas de King.

As preocupações acerca da causa da morte de B.B. King não ter sido natural, mas sim envenenamento, foram manifestadas por duas das filhas do músico - B.B. King teve 14 filhos de dois casamentos (Martha Lee Denton, 1946-1952, e Sue Carol Hall, 1958-1966), 11 deles ainda vivos, e mais de 50 netos - tendo o funeral sido adiado para que as autoridades do Nevada investiguem a situação.

Publicidade

Patty King, uma das filhas do cantor, afirmou à Associated Press: "Acredito que o meu pai foi envenenado e que lhe foram administradas substâncias estranhas". Estas acusações estão a ser levadas muito a sério pela polícia que decidiu investigar a morte do cantor como homicídio.

Nascido em 1925 no Mississipi, King desde cedo começou a tocar em troca de algumas moedas, passando depois para atuações em pequenos clubes. Desde então tornou-se numa enorme referência mundial inspirando músicos como Mike Bloomfield, Albert Collins, Buddy Guy, Freddie King, Jimi Hendrix, Otis Rush, Johnny Winter, Albert King, Eric Clapton, George Harrison e Jeff Beck.