Mel Gambôa, uma empresária e actriz angolana, foi acusada de iniciar uma #Manifestação passiva contra o aumento do preço dos combustíveis que teve lugar em Luanda, Angola. A iniciativa, lançada pelas redes sociais, levou a que a manifestação ocorresse ontem, dia 4 de Maio, tornando-se numa greve geral na qual participaram milhares de pessoas. A manifestação pacífica (como foi chamada) consistiu em ninguém sair de casa durante o dia. Aparentemente terá sido um sucesso, mas, segundo a actriz, houve uma publicitação exagerada da greve levando muitas pessoas a acreditarem que seria obrigatório aderir, o que levou centenas de internautas a deixarem mensagens de pedidos de desculpas por não poderem participar. A mensagem que a actriz terá publicado a dizer que iria participar foi tornada viral levando a que circulasse na internet a ideia de que a greve teria sido iniciada por Mel.

No seu facebook, Mel Gambôa deixou aos seguidores uma mensagem na qual defende o direito que todos têm de se manifestar, mas deixando claro que na manifestação só participou quem quis e não houve obrigações em aderir. A actriz explica que é perfeitamente compreensível que ficar em casa não tenha sido uma opção para todos e demonstra extremo desagrado por quem manipulou as informações levando a que chegasse até aos angolanos de modo distorcido a ideia de que seria mandatário fazer parte dos manifestantes. Na sua mensagem explica ainda que concorda com a ideia de que o aumento do preço dos combustíveis seria merecedor de uma greve geral, mas refere que a ideia não partiu de si e que torná-la um alvo de opiniões públicas e do poder político foi uma atitude desnecessária.

No entanto, face aos vastos comentários e inúmeros contactos da imprensa, a actriz angolana resolveu provar que participou nesta manifestação e numa publicação na sua página do facebook pode agora ler-se: "5 de Maio de 2015. Quem ficou em casa ponha o dedo no ar. Só partilha no perfil quem fez parte de corpo e alma à manifestação pacífica!". #Famosos #Televisão