Uma cidadã norte-americana foi encontrada a empurrar um baloiço, pelas 7 da manhã, num parque infantil, com o corpo do seu filho de 3 anos. Foram chamadas as autoridades de Maryland, nos EUA, quando se verificou que a senhora se encontrava no mesmo local há possivelmente algumas horas a fazer a mesma coisa, adotando um comportamento estranho. Testemunhas afirmam que esta poderia ter estado desde o dia anterior a realizar a mesma ação.

Diane Richardson, porta-voz da polícia, referiu que mal as autoridades chegaram ao local verificaram que a criança estava morta. Contudo, ainda não foi possível apurar as causas da morte do menino, visto que este não apresentava quaisquer sinais de trauma visíveis a olho nu, aparentando estar morto há já algumas horas.

Publicidade
Publicidade

Também não foram encontrados indícios de #Crime, apesar desta possibilidade não ter sido colocada de parte.

O caso terá de ser estudado e aprofundado, tendo a polícia de investigar as últimas horas da mulher, assim como a realização da autópsia do corpo da criança. A mãe, de 24 anos, respondeu a algumas questões no local e foi levada para o hospital para ser avaliada, aparentando não apresentar quaisquer danos psicológicos. Esta não tem qualquer morada conhecida e em relação ao seu estado mental a polícia preferiu não fazer comentários, referindo também que a avaliação da progenitora será fulcral para entender como se procederá neste caso: se se apresentará uma queixa contra a mãe, culpada por homicídio, ou se será ilibada após o estudo do seu "passado". Até ao momento ainda não foi identificado qualquer familiar da mãe ou da criança.

Publicidade

As autoridades indicam que a investigação vai continuar a decorrer, naquele que é um caso que choca tanto moradores da zona, como frequentadores do parque infantil onde ocorreu este episódio macabro. Alguns pais que frequentam o parque infantil com os seus filhos consideram abominável o que aconteceu e referem estar de coração despedaçado, não conseguindo deixar de pensar nos seus filhos e na possibilidade de poderem ter sido eles a encontrarem aquele cenário.