Um segundo terramoto de grande dimensão abalou o leste do Nepal, esta terça-feira, dia 12 de Maio, duas semanas depois de mais de oito mil pessoas terem morrido num outro terramoto devastador. Este último sismo, de magnitude de 7.3, teve como epicentro a área perto da cidade de Namche Bazar, a 68 quilómetros do Monte Evereste. Pelo menos quatro pessoas morreram na cidade de Chautara, a leste da capital, Katmandu, onde, segundo os relatos das organizações de ajuda humanitária, vários edifícios terão desabado. A Organização Internacional para a Migração disse que estão a ser retirados corpos dos escombros. O número de feridos é ainda desconhecido.

Publicidade
Publicidade

O Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS) apontou, inicialmente, para um abalo de magnitude 7.1, mas os valores foram revistos pouco depois para 7.4 e a seguir para 7.3. O terramoto de 25 de Abril, com epicentro no oeste do Nepal, teve uma magnitude de 7.8. Na capital nepalesa, que ficou seriamente danificada no sismo do mês passado, pessoas correram para a rua quando foram sentidos fortes abalos às 12h35 hora local (07h50 hora de Lisboa). Foram posteriormente sentidas duas réplicas, de 6,3 e 5,6. O último abalo foi também sentido na capital da Índia, Nova Deli, onde há testemunhos de edifícios a tremer durante mais de um minuto e de pessoas a saírem às ruas, e em Daca, capital do Bangladesh e na capital nepalesa, Katmandu.

A correspondente da BBC, Yogita Limaye, que se encontrava com uma frota de ajuda humanitária nas montanhas nepalesas quando o segundo sismo ocorreu, disse que o recente terramoto durou "bastante tempo".

Publicidade

E acrescentou à BBC World News: "As pessoas ficaram aterrorizadas. Consigo perceber perfeitamente a sensação de pânico," disse. "Temos sentido abalos: têm sido duas semanas e meia desde o primeiro sismo. Mas este último pareceu realmente que continuou durante muito tempo." Yogita Limaye escreveu também no Twitter: "Estamos bem. Senti a terra tremer durante muito tempo. Vi pó e pedras a voar da montanha aqui perto."

O Gabinete das Nações Unidas para a Coordenação dos Assuntos Humanitários alertou para o colapso de edifícios no Nepal. De acordo com a BBC, o sismo desta terça-feira será provavelmente um dos maiores a atingir o Nepal, que tem sofrido centenas de réplicas desde 25 de Abril. Segundo a mesma fonte foram já registados pelo menos 29 mortos e mais de mil feridos. O epicentro deste último sismo foi a 83 quilómetros a leste de Katmandu, numa zona rural perto da fronteira com a China. Segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos, ocorreu a uma profundidade de 18,5 quilómetros. Já o terramoto de 25 de Abril teve uma profundidade de 15 quilómetros. Sismos menos profundos são mais propensos a causar mais danos à superfície. #Catástrofes Naturais