Quando foi eleito primeiro-ministro, a 4 de dezembro de 2013, Xavier Bettel prometeu casar com o seu namorado, Gauthier Destenay, assim que as leis locais o permitissem. À frente dos destinos do Luxemburgo, o governante do Estado mais pequeno da Europa conseguiu que a lei fosse aprovada pelo parlamento local em junho do ano passado. Hoje, o casal, que já vive em união de facto desde 2010, diz o “sim” oficial à relação. Este é um casamento que está a suscitar muita curiosidade. Pela primeira vez na Europa, um Chefe de Governo vai celebrar um casamento homossexual.

Xavier Bettel nunca escondeu dos eleitores luxemburgueses a sua vida pessoal, mas considerou, após as eleições em que derrotou Jean-Claude Juncker, que não tinha sido eleito por esse motivo.

Publicidade
Publicidade

O matrimónio foi anunciado em agosto do ano passado, quando o governante luxemburguês revelou que tinha sido Gauthier Destenay a pedi-lo em casamento. Ainda assim, e apesar de partilhar muitos momentos públicos com o companheiro, Xavier Bettel recusou os pedidos da imprensa, em particular das revistas ligadas ao social, que pretendiam acompanhar de perto a cerimónia.

O evento deverá decorrer de forma íntima e os pormenores não são conhecidos, mas sabe-se já que o recém-eleito para liderar o governo do Reino Unido, David Cameron, deverá marcar presença.

Uma das grandes bandeiras da campanha e do mandato de Xavier Bettel tem sido a modernização do Grão-Ducado. Além da aprovação do casamento homossexual, os mais de 500 mil habitantes do Luxemburgo vão ser chamados a dar a sua opinião, através de referendo, em matérias como a limitação dos mandatos dos políticos, o direito de voto a partir dos 16 anos e ainda a possibilidade de voto a estrangeiros residentes há pelo menos dez anos.

Publicidade

Outros casos europeus

Xavier Bettel é o primeiro chefe de Governo em funções a casar-se oficialmente com o seu companheiro, mas outros líderes europeus confirmaram as suas relações homossexuais. São os casos do ex-primeiro-ministro belga Elio di Rupo e da ex-governante da Islândia Jóhanna Siguroardóttir. Em Portugal, onde o casamento homossexual já é possível há vários anos, existe apenas conhecimento do matrimónio do ex-líder da JSD, Jorge Nuno Sá. O social-democrata casou em janeiro de 2011, mas divorciou-se meses depois. #LGBT