A Grécia acusou novamente os parceiros europeus de chantagem. Hoje, o primeiro-ministro Alexis Tsipras referiu que rejeitou o que considera serem "ultimatos e chantagem" vindos dos parceiros internacionais. Isto depois da Europa descartar ter chantageado ou feito ultimatos à Grécia. A poucos dias de poder entrar em incumprimento, o país terá que alcançar um acordo muito rapidamente.

Durante a reunião do Conselho Europeu, Tsipras terá frisado a situação delicada dos cidadãos gregos (1.5 milhões de desempregados e três milhões de pobres), insistindo na ideia de humilhação. O chefe de Governo helénico lamentou que os credores não tenham aceitado a última proposta do país, afirmando mesmo que a decisão será difícil de perceber para os historiadores do futuro.

Publicidade
Publicidade

Tsipras respondia a Donald Trusk, que terá dito que "estamos a três dias do fim do jogo".

Eurogrupo no sábado

A Grécia terá que pagar 1.6 mil milhões de euros ao Fundo Monetário Internacional (FMI) até à próxima terça-feira. O Eurogrupo reúne amanhã, sábado, às 13h00 de Lisboa, de acordo com fonte oficial citada pelo Diário de Notícias. Caso haja acordo, a Grécia terá desde logo desbloqueados 1.8 mil milhões de euros, obtidos pelo Banco Central Europeu em lucros com a dívida pública da Grécia. Essa tranche permitirá que o país pague a tempo ao FMI.

O programa de resgate à Grécia poderá ser estendido até Novembro, podendo o país receber 15.5 mil milhões de euros nos próximos meses - em diversas tranches que só serão libertadas caso as medidas acordadas sejam cumpridas. O dinheiro servirá para cumprir as obrigações para com FMI e BCE.

Publicidade

Conselho de Angela Merkel

Angela Merkel, chanceler da Alemanha, aconselhou Alexis Tsipras a aceitar a última proposta apresentada pelos parceiros internacionais. Considera a governante que se trata de uma proposta "generosa" e boa para os helénicos, insistindo para que estes aceitem. Merkel explicou que a solução se baseia "no princípio da solidariedade e dos esforços próprios". Se o Eurogrupo de sábado não chegar a acordo com a Grécia, o país fica cada vez mais em risco de entrar em incumprimento. Nesse cenário, o próprio futuro do Euro poderá ficar em perigo. #Política Internacional