Jean-Claude Juncker, presidente da Comissão Europeia, sente-se traído na situação da Grécia. O responsável lamentou a ruptura após esforços para um acordo realizados ao longo de meses. Em conferência de imprensa, Juncker mostrou-se, contudo, optimista quanto ao desenvolvimento da situação. Para o presidente, a saída da Grécia do #Euro não pode ser uma opção.

Triste e traído, segundo as suas palavras, Juncker sublinha o seu envolvimento nas negociações nos últimos meses, bem como o que está em causa para o futuro. O presidente da Comissão Europeia refere que na União Europeia "todos ganham ou todos perdem", e garante que a proposta que os gregos rejeitaram na última semana não se tratava de "um estúpido pacote de austeridade".

Publicidade
Publicidade

Juncker quer, por isso, que o governo de Atenas diga a verdade à população.

"Sim" à permanência no Euro

Juncker quer que a Grécia continue no Euro, apelando aos cidadãos do país para votarem "sim" no referendo do próximo domingo, sobre as propostas europeias. Caso contrário, tal será interpretado como uma vontade de se distanciarem da UE, com o responsável a considerar que se tal acontecer é um acto de "suicídio". Enquanto isto, Pierre Moscovici, comissário europeu dos Assuntos Económicos, assegurou que ainda há margem negocial entre Grécia e credores, referindo que Juncker ainda terá novas propostas.

Preocupação com cenário de "Grexit"

Um cenário de "Grexit" (saída da Grécia do Euro) causa apreensão em várias figuras, como Angela Merkel. Considera a chanceler alemã que caso a Moeda Única falhe, será uma falha de toda a Europa.

Publicidade

Do outro lado do Atlântico, o secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Jack Lew, frisou a necessidade de Grécia e credores encontrarem uma solução para o país recuperar dentro da zona Euro. As declarações surgem numa nota citada pelo jornal "The Guardian". Já na Polónia, a primeira-ministra Ewa Kopacz explicou que o país já está precavido para a eventualidade da sua Moeda (zloty) cair com a crise grega.

Cavaco Silva desdramatiza saída da Grécia

Cavaco Silva, Presidente da República de Portugal, não se mostrou preocupado com o cenário de "Grexit". Em declarações aos jornalistas em Paços de Ferreira, o chefe de Estado afirmou que caso a Grécia saia da Moeda Única, ficam 18 países, mas mesmo nesse cenário "o Euro não vai fracassar", disse, considerando como "ilusão" o que se tem dito sobre o assunto. #Política Internacional