Ontem pelas 21 horas locais aconteceu uma nova tragédia em Espanha. Um camionista português morreu carbonizado após violento #Acidente rodoviário na estrada A2, que liga Barcelona à capital Madrid. O motorista estava ao serviço da Transneiva, empresa sediada no concelho de Viana do Castelo. Segundo relatos no local, tudo aconteceu após o choque entre dois camiões, ao que se seguiu um incêndio.

As autoridades espanholas, ligadas à Guarda Civil, estão ainda a investigar o que se terá passado ao quilómetro 195, no sentido Barcelona-Madrid e entre as localidades de Ariza e Cetina na região de Aragão. No entanto, e segundo testemunhos locais, e difundidos via Facebook, um dos camiões chocou na traseiro de outro provocando um incêndio imediato.

O motorista da empresa vianense Transneiva acabou por ficar encarcerado na cabine do camião entre o amontoado de destroços. Este acabou por ser "engolido" pelas chamas e morrer carbonizado. "Quando chegámos já estava tudo tomado pelas chamas", indicou fonte da Proteção Civil espanhola que esteve no terreno.

Tudo aconteceu perante o olhar incrédulo e impotente de colegas motoristas espanhóis e portugueses que passavam no local, assim como automobilistas que não conseguiram fazer nada face à violência das chamas e à combustão rápida do material. Outras duas pessoas, que seguiam no outro camião, ficaram feridas, mas estas conseguiram escapar das chamas após a colisão entre os dois veículos pesados.

As consequências do acidente foram registadas pelas dezenas de pessoas que ficaram retidas no trânsito e são impressionantes. A coluna de fumo era visível a mais de 20 quilómetros do local. O camião da Transneiva transportava rolos gigantes de papel e seguia para Portugal. As autoridades espanholas cortaram a A2 nos dois sentidos e durante esta madrugada ainda se procedia à remoção de escombros. O acidente provocou enormes filas naquela estrada nacional.

O corpo do motorista português foi retirado do local, dando entrada no Instituto de Medicina Legal do Hospital de Viana do Castelo já durante a madrugada desta terça-feira, não tendo ainda sido identificado.