Hunter Gandee, um adolescente com apenas 15 anos, e cujo irmão de 8 anos é portador de paralisia cerebral, carregou o irmão às suas costas durante mais de 90 km numa luta pública contra a paralisia cerebral, que decorreu no domingo, dia 7 de Junho. A iniciativa, que decorreu em Michigan, teve como objectivo de mostrar às pessoas as limitações que os portadores desta doença enfrentam. Pelo que a mãe afirmou à imprensa, "Hunter sempre foi muito solidário e amigo do irmão, ainda mais quando soubemos que ele era portador desta doença.. eles criaram uma ligação muito forte. E é por essa razão que Hunter decidiu embarcar neste desafio, visto que nunca se mostrou indiferente ao estado do irmão, uma vez que tanto eu como ele tivemos que nos unir a Braden para ajudá-lo perante todas as suas limitações".

Segundo a imprensa americana, Hunter carregou o irmão às costas durante 91 Km numa avenida no Michigan, num desafio que durou cerca de 5 dias e que Hunter já o tinha iniciado o ano passado, com o nome The cerebral Palsy Swagger. A ideia era demonstrar a todas as pessoas que passavam pela rua as limitações físicas e mentais que os doentes e as famílias dos portadores desta doença enfrentam diariamente, incluindo as suas dificuldades.

Umas horas após o desafio, Hunter publicou na sua página de Facebook: "Muito mais do que dorido, muito mais do que cansado, muito mais do que agradecido, muito mais do que abençoado, afinal, ele é meu irmão".

Publicidade
Publicidade

Segundo revelou a imprensa, em 2014 Hunter já tinha começado com esta luta, mas apenas tinha percorrido cerca de 50 Km com Braden às costas. Mas desta vez aumentou a sua meta com um único objectivo: mostrar as limitações das pessoas com esta doença, principalmente do seu irmão de 8 anos.

Em 2014 Hunter começou este desafio a uma sexta-feira e só o concluiu três dias depois. Horas mais tarde, após ter anunciado no seu Facebook a iniciativa, publicou: "Definitivamente foi a coisa mais difícil que tive que fazer na minha vida. Sinto-me abençoado por ter amigos do meu lado". #Família #Causas