Um camionista português de 47 anos viu-se envolvido num #Acidente dramático, no passado dia 9 de julho, quando o camião que conduzia embateu numa carrinha familiar, causando a morte de uma criança de três anos. O desastre ocorreu por volta das 13h20, na Estrada Nacional 83, município de Port-Lesney, região de Jura, em França. Por razões ainda não determinadas, o condutor de um veículo comercial que viajava na direção de Lons-le-Saunier desviou-se para a faixa contrária no preciso momento em que o camião conduzido pelo português vinha em sentido oposto, causando um choque violento. Na sequência do primeiro acidente, o motorista do camião perdeu o controlo do veículo, colidindo de seguida com um "Touran" que circulava também na direção de Lons.

Publicidade
Publicidade

O motorista do veículo comercial, um jovem de 26 anos que reside em Tossiat, Ain, ficou ferido sem gravidade. Contudo, o motorista do "Touran", que vive em Lons, ficou gravemente ferido, enquanto o seu filho, uma criança de três anos, perdeu a vida instantaneamente depois de ficar com lesões graves na cabeça. Os restantes passageiros, uma senhora de 77 anos e uma jovem de 15, ficaram com ferimentos ligeiros.

O português que conduzia o camião disse à polícia que não conseguiu recuperar o controlo do veículo após o primeiro choque, talvez por ter partido a direcção ou um dos pneus ter rebentado. O camião era de transporte de automóveis, mas seguia sem carga, e o português teve de partir o próprio pára-brisas para poder sair do veículo. Todos os testes de alcoolemia foram negativos.

Publicidade

Os feridos foram evacuados para o Hospital de Lons e Besancon, enquanto o Esquadrão de Segurança Rodoviária, coordenado pelo Capitão Lalevée, efectuou as acções policiais. No local estiveram 20 bombeiros de várias corporações da região

Este foi o segundo acidente fatal naquela região no espaço de alguns dias. Anteriormente uma jovem de 19 anos, natural de Villers-Farlay, morreu depois de o carro onde seguia se ter despistado e caído numa falésia. Desse acidente resultaram ainda duas vítimas graves, que permanecem internadas no Hospital da Universidade de Dijon e Besançon.