Um alerta foi dado por populares, por volta das 18:00 horas de ontem, dia 20, na rua Jean-Bringer, no centro da cidade de Carcassone, em França. Um bebé, de 4 meses de idade, estava dentro de um Renault vermelho, a chorar, e com a cara encarnada quase a entrar em asfixia. A polícia acabou por salvar o bebé, e só 10 minutos depois é que conseguiu encontrar os proprietários da viatura, e pais da criança, que estavam a escolher roupa dentro de uma loja.

"Eu vinha a descer a rua quando ouvi gritos no carro" disse o proprietário de uma tabacaria naquela rua, ao jornal francês L'Independent, acrescentando que "estava lá dentro um bebé a chorar, com a cara vermelha".

Publicidade
Publicidade

Rapidamente mais gente parou para perceber o que se passava, como contou a mesma testemunha. "A janela do carro estava ligeiramente aberta, mas lá dentro estava um forno. Chamámos imediatamente a Polícia Municipal de Carcassone".

O próprio proprietário da tabacaria foi quem alertou a polícia, que se deslocou imediatamente ao local, para apurar o que se passava. Quando a polícia viu o bebé dentro do Renault, tomou medidas para quebrar o vidro da frente do lado do condutor, uma vez que o bebé estava atrás no lado do passageiro. Quando os polícias pegaram no bebé, confirmaram que este estava bastante vermelho e com problemas para respirar, e foi necessário esperar a chegada da corporação de bombeiros local para prestar assistência à criança. Um dos agentes que quebrou o vidro disse que o bebé "atirou-se à garrafa de água", mal lhe foi dado a beber pelos bombeiros.

Publicidade

Quando a criança ficou finalmente recuperada, e aparentemente estável sob o cuidado da assistência médica fornecida pelos bombeiros, os agentes da polícia tentaram esperar pelos proprietários da viatura, mas em vão. Foram necessários 10 minutos para que a polícia encontrasse os pais da criança, dentro de uma loja de roupa, num Shopping Center local. O pai da criança pensou que havia algum problema de estacionamento com o carro, segundo relatou ao L'Independent uma testemunha que estava a fazer compras na mesma loja, e só depois percebeu que era por causa da criança. No local esteve a Polícia Municipal de Carcassone e os Bombeiros Sapadores de Carcassone. O casal será presente a tribunal por negligência. Não foi possível apurar a nacionalidade do casal. #Crime