Foram precisas seis horas para tirar o corpo de um emigrante português soterrado num buraco com mais de um metro de profundidade. A tragédia aconteceu em Nyon, Suíça, enquanto este trabalhava na construção de uma vivenda, ao serviço de uma empresa de construção civil suíça. O emigrante português estaria a cavar um buraco com mais de 1,2 metros de profundidade e, devido a um desabamento de terras inesperado, foi involuntariamente soterrado vivo, segundo informações da polícia local publicadas na imprensa suíça. Foram feitos todos os esforços para conseguir retirar o trabalhador com vida, mas a dimensão do buraco não o permitiu.

A trabalhar na empresa há cerca de três meses, o emigrante português estava a escavar um buraco com o objectivo de reparar uma conduta de gás, como parte crucial da remodelação de uma vivenda, a cargo da empresa de construção civil para o qual trabalhava.

Publicidade
Publicidade

Segundo as autoridades locais, terá sido um grande desabamento de terras, potencialmente causado por um grande camião sobrecarregado que estava nas redondezas, que levou a que o emigrante português ficasse completamente soterrado.

O auxílio dos colegas de trabalho foi imediato, mas só passado cerca de seis horas, com a ajuda dos bombeiros de Nyon, foi possível retirar o corpo do trabalhador português já sem vida. O proprietário da vivenda que estava a ser remodelada já demonstrou toda a sua tristeza aos meios de comunicação suíços e classificou este incidente como sendo uma autêntica tragédia.

A Polícia de Nyon vai agora abrir as investigações para tentar averiguar qual foi a principal razão para este inesperado desabamento de terras que levou uma vida de um jovem de 34 anos, a viver há poucos meses no país.

Publicidade

As circunstâncias foram trágicas e as autoridades locais querem agora perceber se foi de facto uma falha involuntária e meramente um acidente de trabalho, ou então se a empresa de construção civil para onde a vítima trabalhava teve alguma culpa ou se não respeitou todas as normas de segurança necessárias para estes casos de condutas de gás e de buracos de grande profundidade. #Emigração