Foi condenado a prisão perpétua o irlandês que em janeiro último matou um emigrante português com um martelo e uma faca, durante uma rixa dentro de um apartamento em Kings Cross, Londres. O macabro #Crime ocorreu no dia 2 de janeiro, pelas 17h15, após uma transacção de droga que correu mal, e estavam presentes o assassino, o proprietário e um emigrante português, amigo do dono do apartamento. O condenado, de 37 anos, tinha entrado no apartamento nessa avenida para comprar heroína, e Leandro Silva estaria nesse mesmo apartamento durante a visita fatídica.

O irlandês terá ficado insatisfeito com a qualidade da droga e atacou o proprietário do apartamento, um marroquino de 48 anos, com um martelo, desferindo várias pancadas que revelaram ser fatais para a vítima.

Publicidade
Publicidade

De seguida, o assassino terá dado vários golpes na cabeça do emigrante, também com o martelo, esfaqueando-o de seguida no coração, para depois pegar fogo ao apartamento de modo a encobrir possíveis provas do duplo homicídio que ali ocorrera.

Paul O'Shea terá sido preso pelas autoridades britânicas alguns dias depois do crime e terá cuspido na cara de um agente, dizendo que não foi ele o autor do duplo homicídio que chocou Kings Cross. Contudo, ontem foi condenado a 32 anos de prisão pelo Tribunal Central de Inglaterra (Old Bailey), segundo comunicou a Scotland Yard. O detective desta mesma polícia, John Marriott, disse: "O nível de violência usado por O'Shea foi horrendo. Ambas as vítimas foram atingidas várias vezes com um martelo e com várias facadas". Já o juiz do Old Bailey acusou o irlandês de "desrespeito imprudente para com a vida humana, enfatizada pelo fogo que começou no apartamento, colocando a vida de muitas outras pessoas em risco, numa tentativa covarde para evitar a justiça".

Publicidade

Leandro Silva vivia em Fyfield, Finsbury Park, e estaria a pernoitar na casa do colega quando foi surpreendido. As imagens de CCTV levaram a Polícia a encontrar o culpado de mais um crime macabro onde uma das vítimas foi um emigrante português. #Emigração