Um detido, na casa dos 20 anos, condenado por abusos sexuais, fugiu da prisão norueguesa Bastoy usando uma prancha de surf e um remo de plástico. A prisão situa-se numa ilha de 2.5 km2, que não tem muros, cercas nem celas. Em vez disso tem court de ténis, praias e sauna. Mas estes luxos não agradaram ao detido, que surfou mais de 3 kms até à liberdade.

Segundo a Reuters, o indivíduo terá fugido na passada quarta-feira, dia 7, durante a noite. Usou uma prancha de surf e um remo de plástico, propriedade da prisão Bastoy, para chegar à costa a cerca de 3 kms. O responsável da prisão, Tom Eberhardt, conta que "Parece espetacular quando algo assim acontece.

Publicidade
Publicidade

Mas se não fosse uma prancha de surf, teria sido outra coisa qualquer. Não é difícil encontrar algo que flutue na ilha".

A prisão, fundada em 1982, conta com cerca de 115 detidos, que dispõem de sala de cinema, court de ténis, sauna, praias, bicicletas, atividades agrícolas e culinárias, entre outras atividades práticas que colocam a ênfase na preparação dos detidos para uma reinserção eficaz. As fugas são raras, mas quando acontecem "não há bilhete de volta", afirma Eberhardt. Tal acontece, provavelmente, devido às excelentes condições do estabelecimento prisional e também porque se o fugitivo for apanhado terá poucas hipóteses de voltar.

Bastoy é considerada um bom exemplo da eficácia de políticas de detenção mais humanas. Dados de 2012 revelam uma taxa de reincidência no crime de apenas 16%, até dois anos após a libertação, comparativamente a 43% passados três anos nos EUA, de acordo com um estudo de 2011.

Publicidade

Quando os detidos chegam a Bastoy, Arne Kvernvik Nilsen, o diretor da prisão, tem uma pequena conversa com eles e, entre outros assuntos, deixa-lhes esta recomendação: "Se fugirem, e conseguirem chegar à costa atravessando a água, encontrem um telefone e liguem para eu saber que estão bem e não termos de enviar a guarda costeira à vossa procura".

Não se sabe se o fugitivo contactou a prisão. No entanto, ainda não foi capturado. #Curiosidades #Insólito