Durante o dia de hoje, 26 de agosto, o mundo ficou chocado com a morte de dois jornalistas em direto. A tragédia foi assistida através do canal WDBJ7, uma estação televisiva do estado da Virgínia, e aconteceu por volta das 6h45 locais (11h45 em Portugal continental). Desde então que os media têm noticiado o tema, sendo conhecidos mais contornos. Mas foi pouco depois das 19h, hora portuguesa, que a Sky News revelou como terminou o caso. Vester Flanagan, o atirador que matou os dois jornalistas, morreu no hospital na sequência dos ferimentos provocados pela tentativa de suicídio.

As imagens da morte já percorreu todo o mundo e são chocantes.

Publicidade
Publicidade

O direto estava a ser feito por Alison Parker, de 24 anos, com o auxílio do operador de imagem, Adam Ward, de 27 anos. São então ouvidos seis tiros (foram feitos oito disparos na totalidade) quando a jornalista e convidada começam a gritar e a câmara cai no chão; nesse momento, a imagem é cortada e a pivô, chocada, tenta continuar com a emissão. Nesta altura os dois jornalistas já tinham sido atingidos mortalmente e a convidada, que estava a ser entrevistada, atingida nas costas. Poucas horas depois, as autoridades do estado da Virgínia revelaram que o atirador era um ex-colega das vítimas. Vaster Flanagan colocou-se em fuga, sendo encontrado dentro de um carro. Foi imediatamente levado para o hospital, onde acabou por morrer depois de disparar contra si próprio. Ainda antes de se tentar suicidar, o ex-jornalista de 41 anos publicou um vídeo onde se via o seu ponto de vista do assassinato, replicando um jogo de vídeo.

Publicidade

O atirador tinha sido contratado, em 2012, pela própria WDBJ7, acabando por sair em fevereiro de 2013. Segundo o jornal Roanoke Times, a saída do canal não foi pacífica, pois em maio de 2014 processou o canal por discriminação. Jeff Marks, presidente da estação, afirmou ao The Guardian que Flanagan "era um homem infeliz". O responsável revelou à mesma publicação que depois de despedir Vaster, este "não aceitou bem a situação", acrescentando que tiveram "de chamar a polícia para o escoltar para fora do edifício". Depois de um ano sem haver contacto entre a estação e Vaster, o ex-jornalista atingiu mortalmente os dois antigos colegas. Já a entrevistada por Alison sobreviveu, contudo não se sabem mais contornos. #Crime #EUA