Mais uma #Tragédia provocada pelas armas nos Estados Unidos da América. O caso não é inédito, mas não deixa de ser chocante. Elijah Walker tinha apenas três anos e perdeu a vida após uma outra criança, de onze, o ter atingido mortalmente, enquanto brincavam com uma pistola. As duas crianças, vizinhas, estavam no exterior das casas dos pais, no bairro residencial onde moravam, na Zona Este de Detroit, quando o incidente aconteceu, na passada segunda-feira. O menino de onze anos está agora acusado de homicídio com intenção, mas sem malícia, e está mesmo detido num centro juvenil, enquanto o caso continua sob investigação. 

É mais um caso de extrema gravidade, que volta a expor as fragilidades da lei das armas nos Estados Unidos. O pequeno Elijah é o rosto visível de mais uma tragédia que está a chocar os Estados Unidos e toda a comunidade internacional.

Publicidade
Publicidade

Segundo a procuradora de Justiça de Wayne County, Kim Worthy, citada pelo Click on Detroit, o menino de onze anos terá tirado a arma do armário do pai, atirando-a de seguida pela janela. Depois apanhou-a já no exterior e foi brincar com este pequeno vizinho. As duas crianças foram até ao parque de estacionamento e entraram para um carro, local onde o mais velho disparou sobre o pequeno Elijah, na face. 

A criança ainda foi assistida, mas não conseguiu sobreviver. "Não me recordo de termos acusado alguém tão novo por tirar uma vida", disse Kim Worthy, ainda muito consternada com o sucedido. Em declarações ao Detroit Free Press, uma prima do pequeno Elijah, Tameka Cash, deixou um testemunho muito emocionado, lamentando a perda da criança e referindo o momento de dor que a família está a atravessar.

Publicidade

Elijah Walker terá nascido prematuramente e era conhecido como o "bebé milagre" por esse motivo. Depois das dificuldades iniciais, o pequeno transformou-se numa "força da natureza" que "brincava, brincava e brincava", disse Tameka Cash. "Era um bebé muito feliz", rematou. 

A família da vítima já criou uma página online, "Gofundme", na tentativa de angariar verbas para comportar as despesas fúnebres.