Uma adolescente dinamarquesa, Lisa Borch de 15 anos de idade, cometeu um #Crime que está a chocar a Dinamarca. Após ter estado a visualizar vídeos de decapitações que foram levados a cabo pelo Estado Islâmico, a jovem terá esfaqueado a sua própria mãe 20 vezes. Segundo o The Sun, a jovem já há algum tempo que era obcecada com o Islão extremista, tendo tido dois namorados de nacionalidade islâmica, ambos com ideais extremistas. Lisa já foi detida e condenada a nove anos de cadeia.

De acordo com a mesma fonte, a jovem terá passado horas a assistir a vídeos do Estado Islâmico na companhia do seu namorado iraquiano Bakhtiar Mohammed Abdulla.

Publicidade
Publicidade

De seguida os dois terão levado a cabo um plano que há muito tinham em mente: assassinar a mãe de Lisa, Tina Holtegaard, para de seguida fugirem para a Síria com o objetivo de se juntarem ao Estado Islâmico.

Após ter esfaqueado a sua mãe vinte vezes, Lisa entrou em contacto com a polícia, afirmando que ouvira a sua mãe gritar e que ao espreitar pela janela vira um homem de pele branca a afastar-se. Quando a polícia chegou ao local do crime, encontraram a própria criminosa que estaria ainda a ver vídeos no seu telemóvel. Lisa apontou para o andar de cima por forma a indicar onde a sua mãe moribunda se encontrava.

As impressões digitais do namorado da jovem foram encontradas no local do crime. Além disso, de acordo com os registos tirados do computador da própria Lisa, ela e Bakhtiar terão estado a visualizar o vídeo em que o extremista Jihadi John matou os britânicos David Haines and Alan Henning.

Publicidade

Segundo o registo, o par terá visto esse vídeo inúmeras vezes.

Lisa e Bakhtiar ter-se-ão conhecido num centro de refugiados próximo da residência de Lisa em Kvissel, Dinamarca. No entanto as influências que levaram à obsessão de Lisa pelo Estado Islâmico terão começado com um anterior namorado, que inclusive terá tentado persuadir a jovem a regressar com ele ao Iraque, na companhia da sua esposa e filhos.

Lisa foi condenada a nove anos de cadeia e Bakhtiar terá sido condenado a treze anos. O jovem iraquiano será expulso da Dinamarca após ter cumprido o tempo de detenção. #Terrorismo