O #Desaparecimento de Petra Pazsitka, de 24 anos de idade, em 1984, foi na altura um desaparecimento que deu que falar na comunicação social alemã e internacional. Apesar das inúmeras buscas, ninguém conseguiu encontrar o corpo da estudante e o caso terminou com um homem, acusado de outros assassinatos, a admitir que tinha assassinado Petra, que por sua vez foi declarada como estando morta em 1989. No entanto, essa declaração revelou-se errada este ano, quando se descobriu que Petra afinal ainda está viva, com 55 anos de idade e uma nova identidade. A sua identidade falsa foi descoberta após um assalto à sua residência e a própria confessou que o seu desaparecimento foi parte de um plano que ela própria elaborou em 1984.

Publicidade
Publicidade

A verdadeira identidade de Petra foi descoberta 31 anos depois, após um apartamento em Dusseldorf ter sido assaltado. Uma das residentes, que primeiro se denominava como "Frau Schneider", denunciou o assalto. Após um interrogatório, no qual foi requisitada a identidade dessa mesma mulher, a própria acabou por confessar que era, de facto, a estudante dada como desaparecida em 1984, usando o seu velho cartão de identidade como prova da sua palavra.

Petra passou por várias cidades após o seu desaparecimento, no entanto assentou em Dusseldorf, onde já morava há 11 anos com um parceiro. Durante esse tempo todo não teve passaporte, conta bancária ou carta de condução; no entanto, desconfia-se que terá conseguido sustentar-se através de alguns empregos ilícitos. Petra não foi acusada de qualquer crime, no entanto, terá que informar as autoridades alemãs de que se encontra, de facto, viva.

Publicidade

A própria admitiu que o seu desaparecimento foi planeado, no entanto, não quis explicar qual o motivo para ter sumido. Além disso, Petra deixou claro que não quer ter qualquer forma de contacto com a sua família, que, segundo o Daily Mail, ficou em choque após a descoberta do seu verdadeiro paradeiro. No entanto, a sua família terá pedido às autoridades para entregarem uma carta à própria Petra.

A jovem havia sido avistada pela ultima vez no dia 26 de julho de 1984, em Braunschweig, após uma consulta no seu dentista. Petra terá apanhado um autocarro para ir ver os seus pais, no entanto, nunca mais foi vista desde esse dia. Foi lançada uma operação de busca elaborada que não conseguiu encontrar qualquer rasto da estudante.

Na altura, segundo o Jornal de Notícias, as autoridades desconfiaram que a estudante de informática teria sido assassinada pelo mesmo criminoso (cuja identidade era, na altura, desconhecida) que havia estado envolvido na morte de uma adolescente de 14 anos. A dada altura a polícia deteve um jovem de 19 anos que acabou por confessar ter morto não só a jovem de 14 anos, referida anteriormente, como também a própria Petra. #Insólito