De acordo com o site Notícias ao Minuto, esta quarta-feira (18 de novembro) de madrugada, numa operação que envolveu vários polícias, realizada no bairro Saint-Denis, perto do Estádio de França, morreram dois terroristas. O jornal francês Le Monde avança que entre os mortos encontra-se uma jovem mulher que se fez explodir. No interior do apartamento alvo de rusga foram detidas três pessoas e um casal que se encontrava perto da habitação. Durante a madrugada cinco elementos da polícia ficaram feridos.

A operação policial, que durou sete horas, tinha como alvo o belga de origem marroquina e suposto mentor terrorista dos ataques de sexta-feira, Abdelhamid Abaaoud.

Publicidade
Publicidade

Os atentados provocaram a morte a 129 pessoas e feriram 350 na capital francesa. 

Abdelhamid Abaaoud, 28 anos, filho de imigrantes marroquinos, pertence ao grupo Estado Islâmico. Nasceu em Bruxelas, mas é conhecido pelo nome Abu Omar Susi. O belga, que tem fugido das forças policiais, treinou combatentes e planeou atentados na Europa. O seu nome aparece junto de acontecimentos macabros e, recentemente, apareceu num vídeo ao volante de um camião com corpos mutilados na Síria.

O pai do terrorista, Omar Abaaoud, que pertence à classe média, confessou que o filho estudou em excelentes colégios na capital da Bélgica. Deixou de ter contacto com o filho quando Abdelhamid foi para a Síria. A viver na Bélgica há 40 anos, confessa que a sua vida foi destruída, que o filho envergonhou a família e que jamais lhe perdoará por arrastar o irmão mais novo, de 13 anos, e de o levar para a Síria. 

Em janeiro deste ano, o ataque ao jornal Charlie Hebdo provocou a detenção de 13 terroristas, mas Abdelhamid Abaaoud, o cérebro da matança, conseguiu escapar. 

O rosto da ISIS tem o seu nome associado a um ataque a um comboio francês que circula a alta velocidade e aos ataques, porém falhados, ao Museu Judaico de Bruxelas e a uma igreja em Villejuif, em França. Quando um jihadista francês foi detido ao regressar da Síria declarou ser portador de instruções de Abdelhamid Abaaoud para atacar uma sala de espetáculos.  #Terrorismo