Um emigrante português, de 57 anos, perdeu a vida após um acidente numa obra de construção civil, na Suíça. Tudo aconteceu na tarde desta terça-feira, dia 8. Dia feriado em Portugal, mas de trabalho para este homem que sofreu uma grave queda de uma andaime. De acordo com as informações da polícia de Berna, o homem terá caído, ao início da tarde, de uma altura equivalente a um primeiro andar. No entanto, a polícia está a cumprir todos os procedimentos legais e já abriu um inquérito para avaliar se se tratou de um acidente de trabalho ou se poderá existir mão criminosa. 

A queda poderá não ter sido a causa da morte, uma vez tratar-se, ao que tudo indica, de uma queda de uma altura não muito considerável. Só que para agravar ainda mais o acidente, o homem terá sido esmagado por uma carga pesada, o que terá provocado as graves lesões que se revelariam fatais. 

Terão sido outras pessoas presentes na mesma obra a contactarem os serviços de emergência, logo após o acidente, ocorrido em Bienne, no cantão de Berna.

Publicidade
Publicidade

As primeiras informações recebidas pela polícia local apontavam para um "homem gravemente ferido", segundo relata o jornal Le Matin, que acrescenta que as lesões foram provocadas por uma "queda de um andaime". 

No local do acidente, estiveram presentes uma equipa de paramédicos, com ambulância, os bombeiros profissionais de Bienne e elementos da polícia do cantão de Berna. As primeiras manobras para o salvamento foram feitas ainda no local do acidente e ainda conseguiram reanimá-lo antes de o transportarem de ambulância para o hospital, que ficava bastante próximo do local. O trabalhador português ainda terá chegado com vida à unidade hospitalar, mas acabaria por não resistir à gravidade dos ferimentos, acabando por falecer ainda nesta terça-feira. 

Para já, não há muitas informações sobre este emigrante português, com a imprensa local a adiantar a idade do homem, 57 anos, e que morava em Berna, não muito distante do local onde se encontrava a trabalhar nesta fatídica tarde de terça-feira.

Publicidade

Sobre a família da vítima, sabe-se que vive em Portugal. #Emigração