O maior diário canadiano, o 'Toronto Star', publicou esta quinta-feira, 10 de dezembro, na primeira página uma imagem a dar as boas vindas aos refugiados sírios que têm  chegado à capital do Canadá desde dia 7 de dezembro de 2015. De acordo com o jornal norte-americano 'The Washington Post', o governo canadiano pretende acolher 25.000 refugiados até ao início do próximo ano. No editorial do jornal pode ler-se: "Estás com a tua família agora e a tua presença entre nós faz com que a nossa época natalícia de paz e alegria fique muito mais brilhante".

O jornal fez questão de demonstrar nas redes sociais que apoia e quer que os refugiados se sintam em casa, através da partilha de vídeos e links com histórias reais de famílias sírias.

Publicidade
Publicidade

O objectivo passa por sensibilizar os seus habitantes para a necessidade de serem solidários com estes refugiados que procuram um lar e um país que os faça sentir em casa, e que lhes forneça a segurança que procuram quando decidem rumar ao desconhecido e fugir dos seus países.

Com o novo governo do primeiro-ministro Justin Trudeau, este diário adotou uma linha editorial mais liberal, dando grande relevância à nova política de responsabilidade social do Canadá, que se ofereceu para acolher uma grande parte dos refugiados, aos quais foi negada a entrada em alguns países que fazem parte do acordo de Schengen.

O editorial assegura aos refugiados sírios uma verdadeira casa no Canadá: "Você vai considerar o lugar um pouco maior que Damasco ou Aleppo e no geral mais frio. Mas amigável. Nós somos uma cidade que preza a sua diversidade; é a nossa força.

Publicidade

Os canadianos têm assistido à dilaceração do seu país e sabemos que você tem vivido um terrível pesadelo. Mas que está no passado agora. E nós estamos desejosos por ajudá-lo a começar uma nova vida."

O tom presente neste comunicado é bastante diferente do de outros países, no que respeita a esta matéria. A violência jihadista e a infiltração de membros extremistas no Ocidente tem levado a vários comentários pouco ortodoxos por parte de políticos norte-americanos que acusam os refugiados de tentar estabelecer-se em solo europeu ou norte-americano com o objetivo de destruir esses países, querendo, para evitar que tal aconteça, barrar a sua entrada em alguns países, como por exemplo os EUA.

A vitória eleitoral de Justin Trudeau aconteceu na altura em que se debatia a controversa integração muçulmana no Canadá, encarado pelos conservadores, até então dominantes, como uma questão que dividia opiniões. Os liberais viram a sua vitória como um repúdio à xenofobia que os conservadores praticavam. #Emigração