Uma jovem, cuja identidade não foi revelada, de pouco mais de dezanove anos de idade, residente em Mutumbele, distrito de Morrumbene, na província de Inhambane na região sul de Moçambique, durante o último fim de semana, atirou o seu próprio bebé de três meses numa latrina, numa tentativa de homicídio. A jovem pretendia livrar-se das várias adversidades sociais que eram frequentes em sua vida quotidiana. Porém, o motivo fundamental desta tentativa de homicídio do recém-nascido foi alegadamente o presumível desentendimento no relacionamento do casal. O seu parceiro recusava-se a assumir a paternidade do menor.

A jovem tentou por várias vez persuadir o homem a assumir a paternidade do bebé, sendo que o parceiro, por sua vez, não reconhecia a legitimidade da gravidez. As reivindicações da jovem nunca foram atendidas pelo seu parceiro ou presumível pai do menor.

Publicidade
Publicidade

Depois da jovem ter apresentado a inquietação aos seus familiares (os pais), decidiu ir a casa da sua avó, ausente no momento. Aproveitou a circunstância e decidiu atirar o bebé para dentro da latrina da sua casa. Questionada pelos pais sobre o paradeiro do bebé, ela não teve nenhuma explicação. Deste modo resolveram encaminhar o caso à esquadra da Polícia da República de Moçambique - PRM local.

Feitas as diligências do caso pelas autoridades policiais locais, sobre o desaparecimento do bebé, ela afirmou de ter introduzido o bebé na latrina da sua avó. Segundo Rachel Dos Santos, Comandante da PRM. no distrito de Morrumbene, já foi instaurado um auto e segue os seus trâmites legais de forma a apurar o grau da culpabilidade neste incidente criminal de tentativa de homicídio, protagonizado pela cidadã agora sob custódia policial, contra o seu filho de três meses.

Publicidade

O bebé, neste momento, encontra-se sob cuidados do Sector da Mulher, Saúde e Acção Social do distrito de Morrumbene.

De referir também que, durante o dia 26 de Janeiro, uma cidadã foi flagrada pelos moradores do bairro centro hípico na cidade de Chimoio quando levava consigo um bebé sem vida para uma lixeira daquele bairro. Segundo a reportagem da Rádio Moçambique, a indiciada encontra-se detida num dos postos policiais daquela cidade localizada no centro de Moçambique.

Estes são casos que, na sua maioria, são praticados por adolescentes e jovens, um pouco mais por todo país, contribuindo deste modo para o aumento do números de crianças que vivem nos centros de acolhimento a crianças órfãs e vulneráveis. #Crime #Violência #Insólito