A transmissão de uma alegada violação por dois homens a uma mulher, na rede social Snapchat, foi motivo de fúria nas #Redes Sociais francesas. A polícia abriu de imediato uma investigação que terminou na detenção dos dois alegados agressores. No vídeo, transmitido no domingo à noite no Snapchat, é possível ver uma jovem mulher agredida sexualmente por dois homens, que transmitiram a própria agressão. O vídeo acabou por ser também partilhado em massa nas outras redes sociais mais populares, como o Facebook ou o Twitter, levando a que milhares de "cibernautas" mostrassem toda a sua revolta para com os dois homens presentes no vídeo.

A conta de Twitter da Police Nationale, autoridade policial máxima daquele pais, foi inundada com pedidos de justiça, por parte dos utilizadores da internet, levando a que essa mesma força abrisse uma investigação, que resultou na detenção dos dois homens, hoje de manhã, em Perpignan, perto da fronteira espanhola. 

Segundo a imprensa francesa, a polícia terá estado no local onde foi perpetrado o alegado crime, e a jovem mulher encontrava-se ainda em estado de choque, não se lembrando de nada.

Publicidade
Publicidade

O vídeo, que foi entretanto eliminado das várias redes sociais devido à brutalidade das cenas, mostrava uma mulher a ser humilhada por dois homens, enquanto bebiam. A vítima parecia estar sobre o efeito de álcool ou drogas, e não parecia ser capaz de conseguir lutar contra os agressores, por mais que tentasse. No vídeo, apenas a cara da jovem aparece, enquanto os agressores mantêm a cara tapada. Filmaram ainda uma ida a um supermercado para comprar bebidas alcoólicas, mas também não mostraram a cara.

Depois dos especialistas da polícia de Evry terem tomado conta da investigação, os dois suspeitos, na casa dos vinte anos, foram presos em Porte d'Espagne, poucas horas depois da transmissão inicial do vídeo. As autoridades encontraram o vídeo num dos computadores de um dos alegados agressores. Ambos estão agora detidos por #Crime de violação consumada, enquanto decorre a investigação.

Publicidade

A Police National fez ainda um pedido através das redes sociais, para que os cibernautas não perturbem a investigação com informações falsas. #Violência