Um artigo publicado hoje, 23 de fevereiro, pela International Supermarket News dá conta de que o mercado para comida vegetariana e vegana está em clara expansão na Alemanha. A peça cita um relatório divulgado pelo instituto de investigação para o comércio de Colónia - Institute for Trade Research (IFH) – que aponta para um enorme crescimento deste mercado em 2015, com um total de vendas na ordem dos 454 milhões de euros.

O relatório do IFH sugere um número crescente de consumidores a optar por este tipo de #Alimentação, dando conta de uma taxa média de crescimento anual na ordem dos 17%, prevendo que este crescimento irá continuar nos próximos anos.

Publicidade
Publicidade

Nos últimos cinco anos, este florescimento das vendas notou-se principalmente em alternativas à carne e derivados, assim como em cremes vegetais e cereais.

A “International Supermarket News” relata ainda que o estudo desenvolvido pelo IFH apurou um crescimento do número de consumidores que não querem comer carne todos os dias. Entre eles, destaca indivíduos que adotam dietas designadas como "flexitarianas" - que por norma não consomem carne - e os "peixetarianos", que não comem carne mas comem peixe.

Além destes, a entidade dá conta da expansão do recurso a produtos alimentares vegetarianos e veganos por consumidores com preocupações de saúde, grupos religiosos, alérgicos e indivíduos com colesterol alto.

A análise da amostra para este estudo - de 1.044 consumidores - permitiu ao instituto de Colónia determinar que a proporção de vegetarianos e veganos é de cerca de 4% da população.

Publicidade

O grupo de “flexitarianos” ronda os 24% e é o principal consumidor de alternativas à carne na Alemanha. As mulheres com menos de 29 anos lideram o grupo de vegetarianos e veganos, com um peso de 81%.

30 mil em Portugal

Em 2015, a Direção-Geral da Saúde estimou a existência de cerca de 30 mil vegetarianos em Portugal. A informação foi incluída no manual “Linhas de Orientação para uma Alimentação Vegetariana Saudável”, onde são ainda mencionadas estatísticas que demonstram que nos Estados Unidos 7,3 milhões de pessoas possam ser vegetarianas, assim como 3,6 milhões no Reino Unido. #Negócios #Vida Saudável