Um despiste de um autocarro junto a Freginals, Terragona (Espanha) fez, pelo menos 13 mortos e vários feridos, alguns dos quais em estado muito grave. A tragédia aconteceu na madrugada deste domingo, 20 de Março, quando o veículo transportava 56 estudantes do programa Erasmus, de diversas nacionalidades, depois de terem estado numa festa em Valência. O motorista, que sobreviveu ao #Acidente, terá perdido o controlo do autocarro, que atravessou o separador central, vindo a chocar com um outro veículo.

O acidente ocorreu cerca das seis horas da madrugada (hora local) na auto-estrada AP-7, junto a Freginals, em Terragona (Espanha).

Publicidade
Publicidade

O autocarro, de uma empresa de Mollet del Vallès, regressava a Barcelona depois de aquele grupo de jovens estudantes terem estado nas festas de Valência. As informações relatadas pela imprensa dão conta que o motorista perdeu o controlo do veículo, que viria a atravessar o separador central da auto-estrada vindo a colidir com um outro veículo automóvel.

As autoridades dão conta do registo de 13 vítimas mortais e vários feridos, entre os quais quatro em estado muito crítico, que foram transportados para um hospital de Terragona. Entre os sobreviventes encontra-se o motorista do autocarro. Os socorros foram prestados por quase duas dezenas de equipas dos bombeiros, tendo a empresa proprietária do autocarro feito deslocar um outro veículo para o local com vista a transportar os sobreviventes para um hotel em Tortosa (Tarragona), onde estão a ser acompanhados por psicólogos disponibilizados pela Protecção Civil do Governo espanhol.

Publicidade

No local esteve Jordi Jané, ministro do Interior catalão, que acompanhou aquela situação. Por sua vez, Josep Roncero, autarca de Freginals, localidade onde ocorreu a tragédia, disse aos jornalistas estar chocado com aquele acidente, considerado já como um dos acidentes de viação mais graves ocorridos em Espanha desde 2000, envolvendo um autocarro de passageiros. O autarca lamenta que as vítimas mortais sejam muito jovens, sendo este domingo “um dia muito triste”. No autocarro viajavam jovens, com idades entre os 22 e os 29 anos, oriundos de vários países, como Espanha, Suíça, Noruega, Reino Unido, Ucrânia e Turquia, estudantes em Barcelona ao abrigo do programa Erasmus.