Eram 8h00 (hora de Bruxelas), 7h00 em Portugal Continental, quando se ouviram, na zona de partidas do Aeroporto de Zaventem, na capital belga, duas explosões antecedidas por alguns tiros e gritos em árabe. O pânico instalou-se e são várias as fotografias e vídeos publicados no Twitter que relatam a destruição causada no terminal e os passageiros em fuga daquela zona.

Minutos mais tarde, às 9h11, outra explosão ocorre, agora numa estação de metro em Maelbeek, onde, até ao momento da redação desta notícia, já foi confirmada pela autoridades locais a existência de várias vítimas mortais, até agora ainda não contabilizadas. As autoridades já confirmaram que se tratou de um ataque suicida.

Publicidade
Publicidade

Como consequência destes ataques, todos os transportes públicos - metropolitano, autocarros, aviões, comboios, TGV, bem como o túnel rodoviário que liga a França ao Reino Unido, pelo canal da Mancha, foram encerrados por motivos de segurança e como forma de evitar possíveis réplicas destes ataques.

As autoridades recomendam que as pessoas se mantenham dentro dos edifícios e evitem ao máximo utilizar as redes móveis, recorrendo menos às chamadas e mais às mensagens SMS e às redes sociais. Foi criado um "call center" para esta situação mas poderão existir dificuldades de comunicação uma vez que as linhas se encontram sobrecarregadas.

Um pouco por toda a Europa, todos os chefes de Estado condenam os ataques e apelam à cooperação internacional, como forma de combate ao #Terrorismo. As autoridades de cada Estado-membro aumentaram os seus níveis de alerta e os aeroportos europeus estão a partir de agora mais atentos a movimentações anormais e a possíveis tentativas de atentados terroristas.

Publicidade

Os apoiantes do Daesh elogiam, nas redes sociais, os ataques, o que pode levar a confirmar a sua autoria. Todos os voos de e para Bruxelas foram cancelados e o aeroporto continuará encerrado até às 6h00 de amanhã.

Apela-se a todos a cooperação no combate ao terrorismo, começando na ajuda às autoridades e facilitando o trabalho que estão a desenvolver nestas horas mais movimentadas que se seguem a estes acontecimentos.

Os vários meios de informação continuam a acompanhar a situação na Bélgica. #Violência