O mundo acordou novamente em sobressalto. Novos atentados terroristas, desta vez na Bélgica, fizeram até ao momento 28 mortos. Na manhã desta terça-feira, 22 de Março, a cidade de Bruxelas acordou com três explosões: duas no aeroporto de Zaventem e outra na estação de metro em Maelbeek, próxima das instituições europeias. As autoridades belgas pedem às pessoas que permaneçam onde estão.

Na última sexta-feira foi detido o terrorista Saleh Abdeslam, o homem mais procurado da Europa e o principal suspeito do atentado em Paris, em Novembro do ano passado. Hoje, e alguns meses depois do último atentado na Europa, a Bélgica e o mundo estremeceram com mais um atentado.

Publicidade
Publicidade

A primeira explosão terá acontecido por volta das 08h00 locais, mais uma hora que em Lisboa, seguindo-se de imediato uma segunda detonação. Segundo escreve o Diário de Notícias, que cita uma agência de notícias belga, “ouviram-se tiros antes das explosões e gritos em árabe”.

Neste momento, a capital belga está parada. O nível de alerta terrorista foi elevado para quatro, o máximo da escala. Segundo as últimas informações, estão confirmados até ao momento 28 mortos, e 90 feridos.

O aeroporto de Zaventem foi encerrado e os voos estão a ser desviados para outros aeroportos do país, porém todos os voos com partida de Lisboa para Bruxelas foram já cancelados. Também as instituições da União Europeia encerraram as suas portas. Um pouco por toda a Europa, nomeadamente na Alemanha, Holanda e França, a segurança nos aeroportos, nas fronteiras e nas ruas, a segurança foi reforçada.

Publicidade

Neste momento, a rede social Facebook está a criar uma verificação de segurança para aqueles que estão em Bruxelas possam reportar o estado da sua situação. 

Para já, Portugal não prevê alterar o seu nível de segurança, mas o Presidente da República irá falar em breve ao país sobre os atentados na Bélgica. Também a Embaixada portuguesa está a tentar apurar a nacionalidade dos mortos, para ver se há ou não portugueses entre as vítimas.

As autoridades belgas já confirmaram que os atentados no aeroporto foram provocados por um bombista suicida. #Terrorismo #Violência