Hillary Clinton não estará a gostar do imenso sucesso de Bernie Sanders nos estados disputados no passado Sábado, onde ele ganhou por uma esmagadora maioria. As gentes dos estados de Washington, Havai e Alasca escolheram o senador do Vermont como o seu candidato democrata para a eleição geral para presidente dos Estados Unidos, a realizar em Novembro deste ano.

A experiente Secretária de Estado democrata tem-se recusado a comentar a vitória do seu oponente e está agora a ser desafiada por ele para um debate antes das eleições primárias chegarem ao Estado de Nova Iorque. A publicidade do pedido de Bernie Sanders é muita e chega a haver uma petição para que Hillary aceda ao pedido do senador do Vermont, mas até agora nada tem chegado à imprensa internacional. 

Não tem havido um único comentário ou comunicado por parte quer de Hillary Clinton ou da sua equipa de campanha acerca dos resultados eleitorais de Sábado e o blackout tem-se notado.

Publicidade
Publicidade

Nesta campanha eleitoral tem havido muito barulho e muita polémica - mais do lado republicano do que democrata - e o silêncio que se abateu sobre a equipa da candidata favorita é, de facto, digno de registo.

Hillary tem sido a verdadeira favorita para a nomeação do Partido Democrata desde a hora em que anunciou que correria, mas não sem o ocasional susto de Bernie Sanders, um concorrente que fora posto de parte pelos media, mas cujo movimento popular se tornou quase desmedido, e que o tem levado rumo a uma maior relevância na corrida. 

O auto-proclamado social democrata - uma palavra durante muito tempo tabu na política americana - até começou a ganhar, tendo havido empate técnico no caucus do Iowa, estado vizinho ao seu Vermont, mas teve uma vitória importante em New Hampshire, o que deu à sua campanha o ímpeto necessário para nesta altura ser o único concorrente a Hillary Clinton. 

No entretanto, Hillary tem-se posto à frente do senador do Vermont e está a postos de ganhar a corrida - tudo aponta, aliás, para isso.

Publicidade

Mas a matemática é implacável e ainda não lhe deu o descanso da certeza da nomeação. Ainda faltam 22 estados elegerem o seu representante para a eleição geral deste ano e ficou claro que Bernie Sanders ainda tem uma palavra a dizer. #Política Internacional #EUA #Eleições Americanas