Os procuradores da #Justiça de São Paulo, Cássio Roberto e José Carlos Blat, acusam o ex-presidente Lula da Silva de "lavagem de dinheiro e falsidade ideológica". O Ministério Público do Brasil quer a detenção do antigo Presidente da República por ter ocultado que era o proprietário de um apartamento que, segundo o Ministério Público, chegou às mãos de Lula devido a uma fraude na lei. Porém, Lula nega dizendo que não é proprietário do imóvel. Para confirmar as acusações do Ministério Público existem fotografias que mostram o ex-Presidente do Brasil de chaves na mão e dentro do triplex luxuoso. Foi pedida a prisão preventiva de Lula.

As acusações têm como base o facto de Lula ter tentado esconder que era dono do imóvel, que se encontra oficialmente no nome da Construtora OAS, da qual o seu filho e mulher são responsáveis.

Publicidade
Publicidade

Está também em causa uma quinta, no Estado de São Paulo, que alegadamente foi um presente dado a Lula. 

Se as acusações do Ministério Público forem aceites por um juiz, o acusado pode ser levado a tribunal e sentar-se no banco dos réus. Depois da divulgação das notícias Lula não quis ficar com a habitação de luxo; afirmou que a sua família já não tinha privacidade suficiente para morar naquele imóvel e aproveitar a casa.

Dilma Rousseff, actual Presidente do Brasil, já disse que não acredita nas acusações feitas a Lula da Silva e comunicou também que apoia o seu antecessor. As declarações da presidente Dilma não foram vistas com bons olhos pela população e autoridades brasileiras, uma vez que existe uma suspeita de a mesma estar envolvida no mesmo processo e pode vir a ser uma das pessoas indiciadas.

Publicidade

No dia 4 de Março realizaram-se buscas no apartamento de Lula, em São Paulo, e na residência do seu filho pela Polícia Federal, no âmbito de uma operação denominada Lava Jato. A operação Lava Jato investiga desde o ano de 2014 um esquema de evasão de capitais e lavagem de dinheiro.

De acordo com as informações divulgadas pelo jornal da SIC, Edição da Manhã, o antigo presidente disse ter todas as condições para apresentar a sua candidatura à presidência nas próximas eleições, mas essa não parece ser a opinião do Ministério Público brasileiro, que diz  ter provas "irrefutáveis" contra Lula.   #Política Internacional